Poucos personagens dos quadrinhos possuem uma evolução tão interessante quanto o Soldado Invernal. Começou sua carreira como o ajudante de um grande super-herói, depois se tronou um temível vilão, e tempo depois retornou para o lado do bem. Saiba mais sobre esse anti-herói de braço biônico.

Parceiro de batalhas

Sidekick

James Buchanan Barnes, mais conhecido como Bucky, foi um jovem soldado na Segunda Guerra Mundial. Ao lado do Capitão América, combateu as forças nazistas em diversas ocasiões, se tornando o ajudante oficial do herói americano. Essa parceria em pouco tempo fez com que os dois personagens se tornassem grandes amigos.

Em 1945, nos últimos meses da guerra, Capitão América e Bucky receberam a missão de ir para Londres e impedir os planos do vilão Barão Zemo. Nessa missão, Bucky falha ao desarmar uma bomba em um avião e não consegue escapar a tempo, pois seu uniforme fica preso ao painel. Do chão, Capitão América assiste à morte de seu companheiro na explosão do avião. Ao menos era isso que imaginou ter visto.

Cobaia dos russos

Cobaia dos russos

Apesar de extremamente ferido, tendo perdido seu braço esquerdo na explosão, Bucky não havia morrido. O jovem caiu nas águas frias e teve o corpo congelado, ficando em um estado de animação suspensa. Tempo depois, após o fim da guerra, Bucky foi encontrado por um submarino russo que procurava pelo corpo perdido de Capitão América.

Bucky foi então levado para a Rússia, onde foi tratado e teve o corpo examinado em busca de algum traço do soro de super-soldado. Os resultados mostravam que Bucky não possuía o soro em si e que havia sofrido um grande dano cerebral, que o deixou com amnésia. Uma vez que nada foi encontrado, o rapaz foi novamente posto em animação suspensa em criogenia. Bucky ficaria dormindo até que os russos encontrassem algum uso para ele.

Foi despertado novamente em 1954, quando os russos conseguiram os projetos de um braço biônico. Implantaram esse braço super-tecnológico em Bucky e executaram algumas lavagens cerebrais para que odiasse o Ocidente. Após seu doutrinamento, Bucky estava pronto para ser o melhor assassino da União Soviética

O nascimento do Soldado Invernal

Soldado Invernal

Com sua mente reprogramada para os ideais soviéticos, não mais atendia pelo nome de Bucky. Recebeu o codinome Soldado Invernal.

Ao longo dos anos, o Soldado Invernal se tornou o maior agente de campo da União Soviética. Seus assassinatos eram tão bem executados que nunca eram associados aos russos. Para evitar seu envelhecimento, sempre que ele cumpria suas missões, era posto em criogenia novamente.

Não apenas era encarregado de assassinatos. Soldado Invernal também foi responsável pelo treinamento marcial das garotas da Academia Sala Vermelha. Entre essas garotas que um dia se tornariam grandes espiãs e assassinas para a União Soviética estava Natasha Romanov, a Viúva Negra. Ela e Soldado Invernal tiveram um breve romance, mas que não poderia progredir por conta das sessões de criogenia do assassino.

Após uma missão em 1966, na qual tinha que capturar dois cientistas nazistas, Soldado Invernal teve um flash de memória, lembrando-se de sua identidade. Para evitar novos incidentes como esse, os russos aplicaram uma nova lavagem cerebral no Soldado. Em 1973, algo similar aconteceu quando o Soldado não retornou após ter cumprido sua missão em Nova York. Em 1983, devido a instabilidade de sua mente, o Soldado Invernal foi colocado em criogenia e guardado em um depósito.

De parceiro a inimigo

Inimigos

Anos mais tarde, o Soldado Invernal foi despertado mais uma vez. Dessa vez a mando de Aleksander Lukin e da Corporação Kronas. Sua missão era tomar o Cubo Cósmico em posse do Caveira Vermelha. As ações do Soldado chamaram muita atenção, o que fez com que entrasse no radar da SHIELD.

Ao guardar o Cubo Cósmico em um cofre, Soldado Invernal se depara com seu antigo amigo Steve Rogers, o Capitão América. Os dois entram em combate até que Capitão consegue se apropriar do Cubo, utilizando os poderes do objeto para recuperar a memória de Bucky. Sentindo remorso de todas as mortes que causou ao longos dos anos, Bucky recupera o Cubo e o utiliza para fugir se teleportando daquele lugar.  

Assumindo o escudo

Capitão América

Por mais algum tempo Bucky continuou como um fugitivo, devotando todo o seu tempo à caça de Lukin e o Caveira Vermelha. Após a aparente morte de Capitão América, Bucky também adicionou outro nome à sua lista de perseguição. No caso, tratava-se do nome do atual diretor da SHIELD, Tony Stark, a quem Bucky culpava a morte do Capitão.

Após um combate contra o Homem de Ferro, Bucky descobre os últimos desejos de Capitão América. Stark conta que Steve Rogers queria que Bucky fosse resgatado de sua vida de violência e que o título de Capitão América fosse passado adiante para uma outra pessoa. Bucky deixa de lado sua vingança e também aceita se tornar o novo Capitão América, com a condição de que não precisasse prestar contas a SHIELD ou a qualquer um.

A princípio, tanto o governo americano quanto a sociedade desaprovaram o Soldado Invernal como o novo Capitão América. Achavam de extremo mau gosto que um antigo criminoso internacional estivesse vestindo as cores de um herói tão querido. Até mesmo alguns super-heróis, como o Gavião Arqueiro e o Falcão, não estavam felizes com essa situação.

Apesar das opiniões contrárias, Bucky se provou um destemido Capitão América. Continuou a combater as forças do Caveira Vermelha, impediu o assassinato de políticos americanos, e ajudou a defender o planeta de uma invasão dos Skrulls. Aos poucos Bucky ganhou a aprovação das pessoas ao seu redor. 

Após um tempo, Steve Rogers (que não estava tão morto assim, um costume comum nos quadrinhos) retornou para seu posto como Capitão América. Com isso, Bucky voltou a utilizar seu codinome de Soldado Invernal em suas missões e aventuras. Mais recentemente, Soldado Invernal esteve comandando o time de ex-vilões, os Thunderbolts

Poderes

Poderes

Fórmula do Infinito

O envelhecimento de Bucky foi totalmente anulado pela Fórmula do Infinito, um soro que lhe foi aplicado para salvar sua vida.

Braço biônico

Sem sombra de dúvidas o braço super-tecnológico é seu principal recurso em uma batalha. Ainda quando era um agente soviético, de tempo em tempo, tinha seu braço substituído por uma versão mais atualizada. A versão mais recente desse braço, feita pelos Thunderbolts, lhe concede várias habilidades incríveis, como:

  • Força aumentada: Apesar de não ser algo absurdamente grandioso, possui a força bem maior que a de um ser humano no pico de seu condicionamento físico;
  • Desativação de sensores: Possui capacidade de desativar sensores, como detectores de metal;
  • Tempo de reação aprimorado: Esse braço responde muito mais rapidamente aos impulsos mandados ao cérebro do que seu outro braço;
  • Controle remoto: Graças a um chip implantado em seu cérebro, Soldado Invernal consegue controlar seu braço mesmo se esse for removido de seu corpo;
  • Lâminas retráteis: Quase como Wolverine, o braço possui um par de lâminas escondidas em seu interior que podem ser ativadas durante um combate copo-a-corpo;
  • Pulso eletromagnético: O braço também é capaz de emitir um pulso de energia que inutiliza os aparelhos eletrônicos das redondezas;

Em adição aos poderes que seu braço lhe concede, Bucky também possui várias outras habilidades, resultado de anos de estudo e treinamento. Bucky sabe vários idiomas, e é um mestre assassino, atirador, artista marcial e espião.

Após saber disso tudo, uma coisa é certa, é impressionante ver como um personagem secundário como Bucky foi completamente reformulado. De ajudante do Capitão América a um inimigo sinistro à altura do herói. Incrível como um braço de metal pode deixar uma pessoa instantaneamente mais legal!