Tido como um Robin pouco popular pelos leitores, não demorou que esse personagem sumisse das páginas dos quadrinhos. Entretanto, anos depois, voltou em grande estilo, vestindo vermelho e ganhando o apreço de vários leitores. Conheça a trajetória desse personagem que já foi assistente e inimigo de Batman.

Mais um órfão de Gotham

Pivete

Jason Todd era uma criança de Gotham que vivia com sei pai, Willis Todd, e sua madrasta, Catherine Todd. Contudo, se tornou um órfão cedo em sua vida, pois seu pai era um criminoso que trabalhava para o Duas-Caras e foi assassinado pelo vilão, e sua madrasta morreu após uma overdose. Jason passou a viver em um prédio abandonado e se viu forçado a adotar uma vida de crime para sobreviver.

O garoto se tornou um especialista em roubar pneus de carros, o que faria com que seu caminho cruzasse com o de Batman. Não que seu roubos tenham se tornado tão problemáticos quanto os ataques terroristas do Espantalho ou do Coringa, mas porque um dia Jason tentou roubar os pneus do Batmóvel. Obviamente, Batman impediu o roubo, e, ao descobrir o passado de Jason, acolheu o garoto na Mansão Wayne como seu filho adotivo.

O segundo Robin

robin

O Robin original, Dick Grayson, havia crescido e adotou uma nova identidade heroica, passando a agir como o Asa Noturna. Batman sentia que era hora de treinar um novo Robin e que o jovem Jason Todd poderia se beneficiar disso. Após seis meses de árduo treinamento, Jason estava pronto para se unir ao Batman no combate ao crime de Gotham.

Jason mostrou ser altamente competente como assistente e ajudou Batman na luta contra vários super-vilões, incluindo o assassino de seu pai, o Duas-Caras. No entanto, diferente do Robin anterior, Jason era muito mais impulsivo, imprudente e raivoso. Isso muitas vezes se manifestava como violência e, certa vez, isso ocasionou a morte de um criminoso. Como Jason não parecia estar melhorando, Batman o proibiu de agir como Robin.

Fim violento

morte

Impedido de ir às ruas, mas ainda na intenção de ajudar Batman, Jason passou a monitorar a atividade criminosa de dentro da Batcaverna. Foi em uma dessas noites que descobriu que sua mãe biológica ainda estava viva, possivelmente vivendo no Oriente Médio. Jason abandonou tudo e viajou em busca da mãe.

Sua mãe realmente estava viva, mas tudo isso não passava de uma armadilha do Coringa. O vilão capturou Jason Todd em um armazém e o espancou com um pé-de-cabra até quase matá-lo. Depois armou uma bomba e o explodiu junto com a mãe. Batman não conseguiu chegar a tempo para salvar o assistente, retirou o corpo dos escombros e levou de volta para Gotham para receber um funeral apropriado. O uniforme de Robin ficou em exibição na Batcaverna como um símbolo do maior fracasso de Batman.

A morte de Jason Todd não foi uma decisão puramente editorial. Foi o resultado de um experimento da editora para trazer mais participação dos leitores. Em 1988, a DC disponibilizou dois números de telefone para que os leitores pudessem votar se Robin deveria ou não sobreviver. Por 5343 votos contra 5271, os leitores decidiram que o garoto prodígio deveria bater as botas. 

De volta à vida

ressurreição

Seis meses depois da morte de Jason Todd, Superboy escapa de seu aprisionamento na Dimensão Paraíso. Essa fuga do super-herói causa uma anomalia no Universo DC, resultando na ressurreição de Jason Todd. O rapaz acorda desorientado dentro de seu caixão e cava um caminho para fora, mas desmaia assim que sai. Jason é encontrado e levado para um hospital, onde fica em coma por um ano. Ao se recuperar, Jason já não possui mais memórias de quem era.

Um dia ele é reconhecido por Talia al Ghul, que o leva para a Liga dos Assassinos e passa anos tentando recuperar a saúde total de Jason. Nada, no entanto, parecia surtir muito efeito no rapaz e apenas quando ele foi banhado no Poço de Lázaro é que retornou totalmente ao mundo dos vivos. Como efeito colateral do banho, a personalidade de Tim se tornou ainda mais sombria e violenta.

Totalmente recuperado, Talia passou a treinar Jason nas artes da Liga dos Assassinos. Não apenas isso, como também o apresentou a vários outros professores especialistas ao redor do mundo. Ao mesmo tempo, Talia tentava despertar o lado bom de Jason, pois havia percebido que ele não retornara o mesmo do Poço de Lázaro.

A vingança do Capuz Vermelho

Vingança

Com sua memória totalmente recuperada, Jason Todd pode retomar sua vida e, para isso, pesquisou o paradeiro de Batman. Ficou revoltadíssimo ao descobrir que o Batman não havia vingado sua morte e que apenas capturou o Coringa mais uma vez, ao seu ver, apenas para que fugisse novamente. Estava decepcionado e furioso com Batman e faria o herói sofrer por isso.

Jason assumiu a identidade de Capuz Vermelho, o primeiro codinome utilizado pelo Coringa, e retornou a Gotham para executar sua vingança. O Capuz Vermelho tomou o controle sobre diversas gangues da cidade e as colocou em guerra contra o império do crime do Máscara Negra. Isso atraiu a atenção de Batman e os dois tiveram seu primeiro embate, que acabou com Capuz Vermelho desmascarando Batman e revelando ser Jason Todd. Batman fica em choque ao saber que Jason estava vivo.

Os dois ainda se enfrentariam mais vezes e até mesmo lutariam lado a lado. Seu antagonismo contra o Batman culminaria na sua captura do Coringa. Convocou Batman para uma reunião e quis saber por que Bruce não matou o Coringa após sua morte, ao que Batman respondeu que jamais cruzaria essa linha. Jason então tenta forçar Bruce a matar, ou o Coringa ou ele, Jason. No último momento, Batman atira um batarangue no ombro de Jason e Coringa aproveita para detonar alguns explosivos. Após esse incidente, Jason desapareceu por um ano.

Combate ao crime

batman

Após esse lapso de um ano, Jason retorna a ativa em Nova York. Passou a atuar como um vigilante, porém com métodos muito mais severos contra os bandidos. Possuía uma postura "bandido bom é bandido morto". Isso o levaria a entrar em conflito com outros vigilantes como o Asa Noturna e o Arqueiro Verde.

Durante o período em que Bruce Wayne desapareceu e foi dado como morto, Jason fez uma roupa própria de Batman e assumiu o lugar do herói na proteção de Gotham. Contudo, seu uso excessivo de violência provocou a desaprovação do resto da família Batman. Após enfrentar Asa Noturna, Robin Vermelho, Damian Wayne e Mulher-Gato, Jason foi derrotado e destituído da posição de Batman.

Poderes e Habilidades

Habilidades

Treinamento com Batman

Seu treinamento com Bruce Wayne possibilitou a Jason Todd ter acesso à variadas habilidades e conhecimentos. Tornou-se um exímio artista marcial, piloto de vários tipos de veículos, conhecimentos de técnicas de investigação, uso de armas brancas, e acrobacia.

Treinamento com a Liga dos Assassinos

Após seu mergulho no Poço de Lázaro, teve seu treinamento anterior complementado pelos ensinamentos da Liga dos Assassinos. Viajou o mundo inteiro e se tornou um mestre em vários tipos de luta, como ninjutso, capoeira, aikidô, savate e krav maga. Também adquiriu conhecimentos de explosivos e venenos, bem como o uso de armas de fogo.