Justiça Jovem: Conheça a história do grupo nos quadrinhos

Aparentemente, não importa que você possua o mais incríveis superpoderes de todos os tempos, se você não possui idade suficiente para ser chamado de adulto, não poderá participar da Liga da Justiça. Portanto, faz sentido que todos os adolescentes superpoderosos (e o Robin) da DC se juntem para formar seus próprios clubinhos. Conheça agora uma das maiores equipes de jovens super-heróis, a Justiça Jovem.

Atenção: a matéria se foca apenas nas Justiça Jovem dos quadrinhos.

Como tudo começou

origem

Superboy, Robin e Kid Flash, ao saberem das notícia da evacuação de certa localidade, foram investigar o ocorrido. Ao chegarem no local, o trio foi abordado pelas forças do Departamento de Operações Extranormais. O Departamento então pediu ajuda aos heróis para capturar uma entidade. Os três encontram a entidade, mas descobrem que era apenas uma jovem como eles, chamada Greta Hayes. Esse primeiro encontro dos três heróis termina com eles forjando a morte da garota, para que pudesse fugir.

O trio voltaria a se encontrar mais uma vez após esse evento. Da segunda vez foi para combater Matthew Smith, um jovem com poderes de alterar a realidade que havia transportado todos os adultos do mundo para um universo paralelo. Após lidarem com esse problema, os três não esperaram que o acaso os unisse novamente e juntos decidiram criar um grupo, a Justiça Jovem.

A base de operações

Caverna

Agora como a Justiça Jovem, precisavam de uma base de operações. Escolheram a caverna dentro do Monte da Justiça, uma antiga base utilizada pela própria Liga da Justiça. A apropriação da base fez com que despertassem o androide super-herói Tornado Vermelho, que os ajuda a preparar o lugar e passa a agir como um mentor.

Por se tratar de uma antiga base da Liga da Justiça, a caverna possui os mesmos equipamentos que as demais bases desse grupo. Destacam-se dentre os equipamentos os diversos meios de transporte e o supercomputador, usado para atividades de monitoramento. 

Membros originais

Membros

Os membros originais são Robin, Superboy e Kid Flash, mas pouco tempo depois da fundação da equipe, novos heróis se juntaram para aumentar a força do time. Abaixo estão listados os principais membros da Justiça Jovem:

Robin, mais especificamente Tim Drake, o Robin que no futuro passaria a se chamar Robin Vermelho. Antigo assistente do Batman. É considerado o líder da Justiça Jovem;

Superboy, um clone do Superman, criado para substituir o herói após sua morte pelas mãos do Apocalipse. Possui uma certa rixa com Robin, uma espécie de disputa pelo título de líder da equipe;

Kid Flash, também conhecido como Impulso. Adolescente que nasceu no século 30, neto do Flash. Viajou no tempo até o passado para dar continuidade ao legado de sau família;

Moça Maravilha, Cassandra Sandsmark, a segunda garota a carregar esse nome de super-heroína. Filha do deus grego Zeus;

Segredo, cuja nome real é Greta Hayes. É uma entidade presa entre o mundo dos vivos e o dos mortos, presa nesse estado após ser assassinada por seu irmão;

Flechete, heroína com habilidade excepcionais de arquearia (como o nome indica). É a filha da primeira heroína a carregar o nome de Flechete.

Os maiores inimigos

Inimigos

Muitas foram as adversidades enfrentadas pela Justiça Jovem, no entanto, algumas se destacam mais do que outras. Como é o caso de Harm, um inimigo que ansiava se tornar um supervilão e que matava meta-humanos como treino. Harm também é o irmão de Segredo, o responsável por sua morte.

Outro inimigo do grupo é a Agenda, uma sociedade secreta que planejava criar um exército de clones superpoderosos de Superboy e vendê-los para quem pagasse mais. Foram responsáveis pela criação de Páreo, uma cópia maligna perfeita de Superboy, porém mais resistente e com melhor controle sobre seus poderes.

Por fim, também é válido citar Klarion, o garoto bruxo. O jovem feiticeiro foi responsável por uma magia extremamente poderosa que fez com que vários heróis se tronassem crianças e que seus assistente crescessem até se tronarem adultos.

O fim do grupo

fim do grupo

Infelizmente, a Justiça Jovem não durou para sempre e foi em uma história crossover com os Titãs que esse grupo de super-heróis seria desfeito. O crossover se chama Titãs/Justiça Jovem: Dia de Graduação, e durou três edições.

Durante uma reunião entre a Justiça Jovem, os Titãs e uma corporação interessada em patrocinar as ações dos dois grupos, os heróis são surpreendidos pelo ataque de uma androide vinda do futuro. A androide escapa ao confronto, mas não sem deixar feridos nas duas equipes.

A androide, buscando se reparar invade um dos laboratórios STAR e ativa uma das réplicas robóticas de Superman que estava alojada lá. O Superman Robô fica fora de controle, destruindo tudo ao seu redor. A Justiça Jovem e os Titãs vão imediatamente tentar conter essa ameaça e após uma intensa batalha, e com a ajuda da androide do futuro, conseguem destruir o robô.

Apesar de salvarem o dia, muitas perdas aconteceram durante a batalha. Muitos dos jovens heróis se feriram, sendo que Lilith e Dana Troy, duas integrantes dos Titãs, morreram em combate. Os dois times ficam devastados com esse acontecimento, culpando-se por tudo. Por se sentirem incapazes como super-heróis, tanto os Titãs quanto a Justiça Jovem são encerrados nesse dia.

Isso não significa que é o fim da carreira de super-herói desses personagens. Robin, Moça Maravilha, Kid Flash e Superboy são convidados por Cyborg, Estelar e Mutano para formarem um novo grupo dos Jovens Titãs.

Em 2018 a série de animação Justiça Jovem ganhará uma terceira temporada, que será exibida pela plataforma digital própria da DC.