Descubra os segredos da Muralha de Game of Thrones

Um dos principais aspectos do mundo de Game of Thrones que o diferencia de outras obras de fantasia é a Muralha. Um misterioso e gigantesco paredão situado ao frio norte de Westeros.  Conheça mais sobre essa imensa construção e a sua importância na proteção do mundo de Game of Thrones.

A grande Muralha no Norte

não lamba a parte amarela!

A Muralha é com certeza a estrutura mais imponente de Westeros, possui, em média, 213 metros de altura em toda sua extensão, que é de aproximadamente 482 quilômetros. É mais larga na base, embora no topo há espaço suficiente para que doze cavaleiros cavalguem lado a lado. Foi feita principalmente de gelo, embora se especule que possua terra e pedra em sua fundação. Embora exista trechos que a Muralha sugue completamente reta, durante a maior parte de sua extensão ela serpenteia pela paisagem. 

A função principal da Muralha é a proteção dos perigos das terras selvagens além. Está localizada na fronteira norte dos Sete Reinos e atravessa o continente por inteiro, isolando completamente as terras selvagens. Contudo, somente a Muralha não é suficiente para proteger os reinos daquilo que vive além dela.

A Patrulha da Noite

who night watches the night watchers?

Além das grossas muralhas de gelo, os Sete Reinos também contam com a proteção concedida pelos membros da Patrulha da Noite. Trata-se de uma ordem militar cujos membros juraram a vida para a proteção e manutenção da Muralha. O juramento também impede que tomem partido nas disputas políticas e militares que estejam acontecendo entre os reinos. Todos os seus esforços precisam estar voltados para os perigos além da Muralha.

À primeira vista pode parecer que a Patrulha é constituída apenas por nobres guerreiros, mas a realidade não chega nem perto desse suposto glamour. Ser um patrulheiro é um trabalho penoso e ingrato, eles arriscam suas vidas, passam frio e são pouco reconhecidos pelos Sete Reinos. A grande maioria dos integrantes da Patrulha são criminosos que foram apanhados e que, para não encararam a execução, pediram para servir pelo resto de suas vidas na Muralha.

Para simbolizar o abandono de sua vida antiga e de qualquer laço familiar, os membros da Patrulha da Noite descartam seus brasões e cores de sua Casa (isso quando não são completos pé-rapados) e passam a se vestir apenas de preto.

Uma vez que se tornam membros da organização, podem assumir três tipos de funções. A primeira são os intendentes, responsáveis pela manutenção dos serviços diários, como cozinhar, adquirir suprimentos, cuidar das armas e da vida nos castelos. A segunda função são os construtores, que devem reparar as estruturas da Muralha e dos castelos. Por último existem os patrulheiros, possuem mais treinamento militar e fazem incursões pelas terras e florestas além da Muralha.

As defesas da Muralha

a melhor defesa é uma muralha gigante de gelo

Nos seus tempos áureos, há muitos séculos atrás, a Patrulha da Noite possuía dezenove fortalezas ao pé da Muralha. Todos eram bem equipados e totalmente ocupados para a defesa dos Sete Reinos. Com o passar do tempo, a Patrulha perdeu força e prestígio, tendo seu número de integrantes reduzido drasticamente. Precisaram fechar dezesseis desses castelos. Apenas as fortalezas de Torre Sombria, Castelo Negro, e Atalaialeste do Mar permaneceram habitadas.

A Muralha, apenas por conta de sua estrutura maciça gigantesca, garante uma vantagem estratégica na maioria das batalhas. Pode ser defendida com apenas algumas centenas de homens contra um exército de milhares. A Patrulha da Noite equipou o topo da muralha com uma grande variedade de armas de cerco, como balistas, catapultas e trabucos. A base de Atalaialeste do Mar também possui navios para incursões pelo litoral das terras selvagens.

Outra estratégia adotada pela Patrulha da Noite para guardar a Muralha é manter a floresta sempre a 800 metros de distância da base da estrutura. Dessa forma, as sentinelas do topo da muralha podem ver qualquer um que se aproxime da Muralha, além de remover qualquer obstáculo para suas flechas.

Os selvagens além da Muralha

they got mammoths!!!

Muito foi falado do aspecto de defesa que a Muralha e a Patrulha concedem aos Sete Reinos, contudo nada foi falado de quem é essa ameaça. No caso, são os selvagens, as pessoas que vivem nas terras do norte além da Muralha.

Os selvagens, ou melhor, o povo livre (como eles próprios se chamam), se organizam em centenas de tribos e clãs diferentes. Alguns possuem uma liderança na forma de matriarcas ou chefes tribais, outros vivem em um eterno estado de anarquia e luta por poder. Entre o povo livre existem tribos de gigantes, pessoas enormes e poderosas que montam em mamutes. Também é comum ver wargs, pessoas com o dom de trocar peles, ou seja, possuir a mente e o corpo de animais.

Apesar da aparente anarquia, em uma coisa todas as tribos e clãs parecem concordar: todos querem atravessar a muralha em direção ao sul. Alguns indivíduos conseguem escalar a Muralha e atravessá-la, enquanto alguns fazem a travessia através do litoral. Isso faz com que cruzem caminho com a Patrulha Noite, encontros que sempre terminam em sangue.

O povo livre costuma chamar os moradores dos Sete Reinos de dobradores de joelhos, devido ao hábito de submeterem sua liberdade ao mando de senhores e reis.  Contudo, nos últimos anos, os clãs e tribos começaram a se unir em aliança, liderados por Mance Rayder, conhecido como o Rei-para-lá-da-Muralha. Embora ninguém do povo livre tenha ajoelhado perante Mance, se unificaram para ter uma melhor chance de atacar e transpor a Muralha. 

Uma dúvida ainda se mantém... por que o povo livre quer tanto fugir do norte?

Os perigos da noite

Fuck the mammoths! Those ones got giant albino spiders!

Existe uma ameaça ainda mais perigosa do que os povos livres. Uma ameaça fria e maligna, que camufla com o branco da neve e vem do extremo norte do continente. São os Outros, também conhecidos como os Caminhantes Brancos. Esses seres humanoides possuem a pele branca como a neve e os olhos azuis que brilham friamente.

São poderosos guerreiros que, de acordo com os relatos, montam em aranhas gigantes em suas possuem o poder de ressuscitar os mortos, incorporando-os aos seus exércitos. Usam armas estranhas cujas lâminas são super-resistentes e feitas de um material vítreo e gelado. 

Esses seres assustadores podem parecer indestrutíveis, mas algumas de suas fraquezas são conhecidas. A luz e o calor do fogo são capazes de feri-los, por ser exatamente o oposto ao frio em que vivem. Também possuem vulnerabilidade à obsidiana, o mineral criado pelo fogo dos dragões, por isso também conhecido como vidro de dragão. Seguindo a mesma linha, também podem morrer se atacados com espadas de aço valiriano, armas que foram forjadas no fogo de dragões.

Por onde os Caminhantes Brancos passam, o frio e a escuridão os acompanha. Segundo as lendas, há oito mil anos eles atacaram o mundo, imperando por uma geração inteira. Esse período foi chamado de A Grande Noite, devido a escuridão que recaiu sobre o mundo. Foram derrotados pela aliança entre os homens da Patrulha da Noite e os Filhos da Floresta. Entretanto, parece que recuperaram suas forças e estão marchando mais uma vez contra a humanidade.

A origem lendária

um bloco de gelo por vez

Como a Muralha é uma construção com milhares de anos, pouco se sabe realmente como foi sua construção. Há quem diga que, além de gigantescos blocos de gelo, pedra e terra, ela também possui feitiços e encantamentos em sua estrutura. Tudo para impedir que as forças das trevas atravessem para o lado dos Sete Reinos.

Segundo as lendas, a Muralha foi erguida na Era dos Heróis por Brandon, o Construtor, o mítico fundador da Casa Stark de Winterfell. As história contam que Brandon contou com a ajuda da força dos gigantes e dos conhecimentos mágicos dos Filhos da Floresta.

As lendas também contam que a Muralha seria vulnerável ao Chifre de Joramun, uma corneta mágica cujo som teria o poder de derrubar as estruturas da construção de gelo. Esse era o plano de Mance Rayder. Por muito tempo se especulou sobre como a Muralha poderia ser derrubada, e a resposta veio no final da sétima temporada da série. Vimos que o fogo de um dragão possui o poder de destruir o gelo que compõe essa proteção dos Sete Reinos.

Agora que você entende a importância da Muralha para a proteção dos Sete Reinos, qual é o seu palpite sobre o que acontecerá, uma vez que ela foi destruída?