Com "Beyond the Wall", Game of Thrones conheceu uma das reviravoltas mais surpreendentes da sua história. Em essa matéria vamos analisar esse acontecimento e o que ele pode reservar para o futuro da série.

Não se esqueça que a noite é escura e cheia de spoilers – e esse artigo também.

O que aconteceu no final do episódio “Beyond the Wall”?

Rei da Noite

Se você já assistiu a “Beyond the Wall” (ou simplesmente adora um bom spoiler), você sabe que nesse episódio um dos dragões de Daenerys é atingido mortalmente pelo Rei da Noite. O dragão sucumbe imediatamente e é engolido pelas águas geladas das terras além da Muralha.

Nos últimos momentos do episódio, vemos o exército de mortos-vivos puxando o cadáver do dragão das profundezas do gelo. Com um simples toque, o Rei da Noite ressuscita o dragão e a gigantesca criatura desperta, agora com os temíveis olhos safira dos Caminhantes Brancos.

O dragão que agora pertence ao grande vilão é Viserion, o mais gentil dos três filhos de Daenerys. Viserion teve seu nome em memória de Viserys, irmão da rainha Targaryen, e seu propósito era de ser aquilo que o seu contraparte humano não fora:

"Ao creme e dourado eu chamo de Viserion. Viserys era cruel, assustado e fraco, mas ainda assim, era meu irmão. Seu dragão fará o que ele não pôde fazer."

Agora aparentemente controlado pelo Rei da Noite, que coisas terríveis serão feitas por Viserion?

O que vai acontecer a Viserion?

Viserion

Transformado em servo do Rei da Noite, Viserion será presumivelmente uma forma de destruição e transporte do terrível vilão. As lendas milenares contam como os Caminhantes Brancos se movimentavam em aranhas gigantes de gelo, e reanimavam os cadáveres de animais como mamutes ou ursos.

Durante anos, os fãs de Game of Thrones exploraram teorias que falavam da possibilidade de um dragão de gelo enclausurado na Muralha. Agora parece que a lendária criatura finalmente chegou – mas não do jeito que imaginávamos. O gelo não será literal mas sim simbolizado pelo vilão que transformou Viserion: o Rei da Noite, ele mesmo uma encarnação do gelo.

Tal como os wights que os Caminhantes Brancos lideram, Viserion é agora uma versão zumbi do filho perdido de Daenerys.

No finale da sétima temporada, assistimos ao Rei da Noite usar o dragão como a sua nova arma poderosa contra os vivos. Quando muitos acreditavam que os Caminhantes Brancos atravessariam o Mar Estreito congelado e ignorariam a Muralha, eis que o Rei da Noite voa com Viserion e abre caminho com as chamas de Viserion.

Viserion

Com base em lendas do universo de Westeros, o fogo de um dragão tem propriedades mágicas, algo que certamente teve o seu papel na destruição da Muralha. Em entrevista ao Huffington Post, o diretor Jeremy Podeswa, explicou que o dragão ressuscitada realmente cospe fogo:

"O jeito que eu olhei foi, quando o Septo incendiou, isso foi fogo verde, e então o dragão vai ter algum tipo de fogo azulado. Certamente ainda é fogo, tem a capacidade de queimar a Muralha e derreter a neve. Mas terá um tipo diferente de magia, porque vem de um dragão zumbi."

A maior dúvida neste momento é se o Rei da Noite saberia previamente que precisaria de um dragão para os seus planos, com várias teorias circulando que falam de como o grupo liderado por Jon Snow caiu em uma armadilha perfeita. 

O que sabemos sobre os dragões de gelo dos livros?

dragão de gelo

Curiosamente, os dragões de gelo são considerados meras lendas e contos infantis que amas contam para as crianças. No livro O Mundo de Gelo e Fogo, existe um trecho interessante sobre estas criaturas:

"De todos os estranhos e fabulosos habitantes do Mar Tremente, contudo, os maiores são os dragões de gelo. Estas feras colossais, muito maiores do que os dragões de Valíria, são aparentemente feitas de gelo vivo, com olhos de um azul pálido cristalino e vastas asas translúcidas (…) dragões de gelo cospem um ar gélido, um frio tão terrível que é capaz de congelar um homem em um meio segundo. (...) Marinheiros de meia centena de nações vislumbraram esses grandes animais, então talvez haja alguma verdade por trás das histórias."

Ao longo dos livros As Crônicas de Gelo e Fogo, Jon Snow tem vários pensamentos que recorrem à ideia de um dragão de gelo e à Muralha. Estas criaturas continuam a ser vistas como meramente lendárias no universo Game of Thrones, mas existe um outro livro que descreve mais detalhadamente sobre os dragões de gelo.

Com o (muito apropriado) título O Dragão de Gelo, George R.R. Martin escreveu um livro infantil dezasseis anos antes de escrever a saga pela qual ficaria famoso. Nessa história, a aparência do dragão é muito semelhante à descrita anteriormente, e existe igualmente a ideia de que este tipo de dragões exalam gelo e não fogo como os outros mais comuns.

Existe ainda a ideia no livro de que os dragões de gelo são vulneráveis ao calor e fogo, sendo essa uma forma de os eliminar. Uma frase do conto descreve a criatura de uma forma que é impossível não relacionar com o novo destino de Viserion:

“O dragão de gelo lançava a morte no mundo; morte e silêncio e frio.”

Transformado pelo Rei da Noite, Viserion está certamente condenado a espalhar a morte gelada como o seu novo mestre deseja fazer. Mas será que Viserion é realmente um dragão de gelo? Ele não nasceu do frio, ele foi ressuscitado pelo Rei Noite em uma forma que desconhecemos.

Viserion e Rei da Noite

Embora as suas chamas sejam agora de um azul gélido, a transformação às mãos do seu novo criador não parece ter alterado a sua natureza. Com as asas perfuradas, esse parece ser simplesmente o corpo de Viserion reanimado com o poder da magia, e não um verdadeiro dragão de gelo como os das lendas. 

Como destruir este dragão?

Caminhante Branco

Com um dragão destes à sua disposição, o líder dos Caminhantes Brancos adquiriu a versão de uma bomba nuclear em Westeros. Como demonstrado em "The Dragon and the Wolf", Viserion será um oponente formidável em uma batalha contra os seus irmãos Drogon e Rhaegal.

Mas será que o fogo é capaz de destruir este dragão zumbi? Talvez a resposta esteja na diferença entre os Caminhantes Brancos e os wights. Originalmente conhecidos como White Walkers, estes são os comandantes do exército dos mortos, com sua pele branca e olhos de um azul gelado. Os Caminhantes Brancos têm o poder de ressuscitar homens e animais, que se transformam em wights, seres semelhantes a zumbis com sua carne em decomposição e que obedecem a quem os transformou.

No episódio “Beyond the Wall”, assistimos a vários wights morrendo instantaneamente quando um Caminhante Branco é morto. Mais tarde, surge a teoria de que isso aconteceu porque, matando quem os transformou, os wights são libertados da sua servidão depois da morte.

Para matar um wight, basta usar fogo como Daenerys fez com a ajuda de Drogon mas isso não parece resultar com White Walkers. Para eliminar um destes, é necessário aço valiriano ou vidro de dragão (também chamado de obsidiana).

Com os característicos olhos safira dos Caminhantes Brancos, é possível que Viserion tenha sido transformado em uma criatura mais semelhante a eles do que simplesmente um wight. Afinal, com uma criatura tão extraordinária como um dragão, é difícil acreditar que eles não o dotariam com os maiores poderes que tivessem à sua disposição.

Cersei Lannister pode ignorar a ameaça do Rei da Noite, mas Jon Snow e Daenerys podem aprender algo com sua inimiga. A primeira vez que um dragão da Khaleesi foi ferido foi com uma das setas de um escorpião, uma máquina bélica que poderia ser adaptada para o combate contra o novo Viserion. Imagine a possibilidade de um escorpião ter setas gigantes feitas de obsidiana? Essa pode ser uma maneira muito eficaz de destruir o novo Viserion e dar um descanso final ao dragão.

Mas algo mais dramático pode acontecer; Viserion pode somente cair quando o Rei da Noite for finalmente derrotado e todo o seu exército cair com ele.

E você, quais são os seus palpites para o destino do dragão? Compartilhe a sua teoria conosco nos comentários!