Game of Thrones: O que sabemos sobre Lyanna Stark?

Lyanna Stark é uma das figuras mais misteriosas de Game of Thrones, uma personagem que o público não conhece verdadeiramente além das memórias e fragmentos do seu passado. Mas foi a loba de Winterfell que transformou a história de Westeros e deixou um legado que poderá ser o grande destino dos Sete Reinos.

Spoilers para a série Game of Thrones.

Uma menina com “o sangue do lobo”

Lyanna Stark

Lyanna era filha de Rickard e Lyarra Stark, Senhores de Winterfell, a única menina de uma família com mais três filhos: Brandon, Eddard (Ned) e Benjen. Mas o fato de ser garota não a impediu de ter o espírito de lobo que corre no sangue dos Stark e Lyanna tinha uma chama indomável.

Ao longo dos livros As Crônicas de Gelo e Fogo, existem vários personagens que comparam outra herdeira Stark a Lyanna: Arya. O espírito do lobo selvagem é algo que ambas compartilham, ainda que se tenha manifestado de formas diferentes e em vidas muito distintas. No primeiro livro, Ned Stark compara Arya a Lyanna quando descobre a espada da filha:

“Ah, Arya. Tem um ardor dentro de si, criança. Meu pai costumava chamá-lo “o sangue do lobo”. Lyanna tinha um pouco, e meu irmão Brandon, mais que um pouco. Este levou ambos a uma sepultura precoce …Lyanna poderia ter usado uma espada, se o senhor meu pai o tivesse permitido. Você por vezes me faz lembrar dela. Até se parece com ela.”

Além de semelhanças de personalidade e fisionomia, Lyanna e Arya têm em comum o seu talento para equitação. Nos livros, o mestre dos cavalos de Winterfell diz à filha de Ned e Catelyn que ela cavalga como um homem do Norte e que sua tia Lyanna era igual.

Na sexta temporada, quando Bran viaja no passado, ele vê Lyanna ainda criança junto dos irmãos. A sua atitude e caráter é de uma garota que não se deixa condicionar pelas expectativas do seu gênero, desafiando o que era esperado da filha de um nobre como o Guardião do Norte.

Mas a verdadeira essência de Lyanna era uma mistura de Arya com Sansa, duas irmãs tão diferentes como água e vinho. Pois embora Lyanna tivesse um espírito livre e abertamente corajoso como o de Arya, ela tinha igualmente toda a delicadeza e charme de Sansa.

Eterna noiva de Robert Baratheon

Robert Baratheon

Quando Lyanna se tornou adolescente, ela foi prometida pelo seu pai a Robert Baratheon. Nos livros descobrimos o que Lyanna pensou sobre esse noivado através das memórias de Ned. Em confidência ao irmão, a jovem Stark revelou que receava casar-se com Robert, alguém que era conhecido por ser infiel e ter várias mulheres.

Lyanna fala até de um rumor de que Robert já teria até uma filha bastarda de uma moça do Vale, algo que Ned sabia ser verdade. Ned não mentiu à irmã mas tentou que ela acreditasse que Robert era um bom homem e que lhe seria absolutamente dedicado. Contudo, a jovem loba demonstrou sabedoria quando respondeu ao irmão:

“O amor é doce, querido Ned, mas não pode mudar a natureza de um homem.”

Esta conversa entre irmãos evidencia os receios de Lyanna no seu noivado com Robert, um homem em quem ela não confiava, oferecendo um dos poucos pontos de vista da personagem. Já a visão de Robert sobre Lyanna foi amplamente explorada, com o jovem Baratheon demonstrando abertamente o seu amor eterno por ela.

Mas seria realmente amor? Ao longo do primeiro livro e da primeira temporada, o rei Robert lamenta a morte da “sua” Lyanna, a eterna noiva que nunca chegou a ser sua mulher. Na visão dele – e que se tornou a história oficial dos Sete Reinos – Lyanna foi sequestrada por Rhaegar Targaryen e roubada de um futuro feliz a seu lado.

Sempre que Robert fala de Lyanna existe a idealização de uma mulher que, sabemos agora, nunca foi verdadeiramente dele. Ele lamenta a sua morte, busca vingança em seu nome e nunca mais amou ninguém. Na noite de núpcias, fedendo a álcool, ele sussurrou o nome de Lyanna aos ouvidos de Cersei Lannister, a jovem que era agora a sua mulher.

Muitos anos mais tarde, Robert admite a Cersei que nem se lembra do rosto da mulher que diz amar. Tudo o que ele tem de Lyanna são memórias idealizadas, recordações de um tempo e de uma mulher que nunca foram como ele os imagina. Nos livros, Ned aponta a Robert esta discrepância entre aquilo que ele conheceu de Lyanna e quem ela era:

"Você nunca conheceu Lyanna como eu conheci Robert. Você só enxergava a sua beleza, mas não o ferro sob a mesma."

Rebelião de Robert e Torneio de Harrenhal

Rhaegar Targaryen coroa Lyanna Stark no Torneio de Harrenhal

Quando Lyanna desapareceu com Rhaegar Targaryen, os Stark exigiram explicações ao seu pai, o rei Targaryen. O Rei Louco recebeu Brandon e Rickard Stark com tortura e morte. De seguida, Aerys ordenou a Jon Arryn, Mão do Rei, que lhe enviasse as cabeças de Robert Baratheon e Eddard Stark. Lord Arryn tinha sido como um pai para Robert e Ned e recusou-se a matá-los, não suportando mais a escalada de demência do seu rei.

Este ato de desafio de Jon Arryn é considerado o início da Guerra do Usurpador, mais conhecida como a Rebelião de Robert Baratheon.

E aquilo que todos acreditaram ser o sequestro de Lyanna foi, na verdade, a fuga de um casal apaixonado. Abandonando todas as responsabilidades e compromissos, a loba e o dragão iniciaram acidentalmente uma das maiores guerras de Westeros.

Mas como começou esta história de amor improvável? Tudo indica que terá começado no Torneio de Harrenhal, uma competição envolta em conspirações e traições. O maior rumor sobre o torneio fala de como Rhaegar Targaryen usou o evento como pretexto para se reunir com aliados e planejar o fim do reinado do seu pai. A loucura de Aerys Targaryen era cada vez mais evidente e colocava todos em perigo, e o seu filho não podia mais negar o inevitável.

Foi no Torneio de Harrenhal que Rhaegar e Lyanna se conheceram, e existe o rumor que o que os uniu foi um ato secreto da jovem Stark. Durante o evento, um cranogmano – provavelmente Howland Reed – foi atacado por três escudeiros, sendo vítima de bullying, até que Lyanna Stark apareceu. A loba defendeu o cranogmano e afugentou os escudeiros somente com uma espada de madeira, cuidando depois dos ferimentos do jovem.

No segundo dia de competições, um novo cavaleiro entrou no torneio. Ele era de estatura abaixo da média e usava uma armadura que não era adequada para o seu corpo e feita com peças avulsas. O misterioso cavaleiro tinha um escudo com o símbolo de uma árvore-coração com um sorriso vermelho.

Ele ficou conhecido como o “Cavaleiro da Árvore Que Ri” e venceu os três escudeiros que tinham humilhado o cronogmano. Muitos acreditam que o cavaleiro era, na verdade, Lyanna Stark, usando uma identidade falsa para vingar o jovem que tinha sido atormentado. Quando o cavaleiro misterioso desapareceu, o Rei Louco ordenou a Rhaegar que descobrisse a sua verdadeira identidade, acreditando que o homem se ria dele.

Rhaegar disse ao seu pai que não tinha desvendado quem ele era e que apenas tinha encontrado o seu escudo. A teoria de muitos fãs é de que Rhaegar descobriu que Lyanna era o cavaleiro e se terá apaixonado pela força e rebeldia do seu caráter. Isto ajudaria a explicar a decisão polêmica que o príncipe tomou no final do torneio, quando escolheu Lyanna Stark como a Rainha do Amor e da Beleza. Todos os presentes ficaram chocados, especialmente Elia Martell, a mulher de Rhaegar e mãe dos seus filhos.

Não se sabe de nenhuma interação pública entre Lyanna e Rhaegar no torneio, existindo apenas a memória de que ela terá chorado quando o príncipe tocou uma bela canção durante a festa.

Casamento com Rhaegar Targaryen e a Torre da Alegria

Ned, Lyanna e Jon

Na sétima temporada de Game of Thrones, assistimos ao casamento de Lyanna Stark com Rhaegar Targaryen em uma floresta do Dorne. Desconhece-se a história que liga o Torneio de Harrenhal até à cerimônia secreta, sabendo-se apenas que dela resultou uma guerra sangrenta, o fim do reinado Targaryen e o nascimento de Jon Snow.

Lyanna Stark deu à luz seu filho legítimo com Rhaegar na Torre da Alegria e morreu devido a complicações durante o parto. Foi seu irmão Ned quem a encontrou e foi a ele que Lyanna pediu que protegesse seu filho a todo o custo. Ela sabia que se Robert Baratheon descobrisse a verdade, o seu bebê seria morto sem misericórdia.

Nesta época Robert já tinha matado Rhaegar em batalha e o filho de ambos era o principal herdeiro ao trono. Isto colocava o bebê em uma posição de imenso perigo, o que levou Ned a manchar sua reputação para preservar a da irmã e a proteger o seu sobrinho.

Lyanna revelou ao irmão que o nome do bebê era Aegon, mas quando Ned assumiu a criança como sendo seu filho, ele chamou o menino de Jon. Um nome como Aegon tem um legado histórico na Casa Targaryen, e chamaria demasiado a atenção para a criança. Então Eddard Stark escolheu algo mais comum, mas que pode esconder nas suas três letras uma mensagem secretas.

Um usuário do Reddit chamado duh_metrius elaborou uma teoria comovente sobre a escolha do nome Jon. Segundo ele, Ned Stark escolheu o nome dos seus filhos em honra de pessoas próximas dele. Robb (Robert) recebeu seu nome de Robert Baratheon, seu melhor amigo. Bran (Brandon) tem seu nome em honra de Brandon, o irmão mais velho que Ned perdeu. Rickon (Rickard) é diretamente inspirado no seu pai que faleceu tragicamente.

E Jon? De acordo com a teoria, Jon tem este nome em honra de Jon Arryn, um homem que criou Ned como um filho embora não fosse seu. Este é um detalhe significativo e emocionante que desvenda muita da história de Jon Snow e Ned Stark.

Já conhece nosso Canal no Youtube?