George Romero não é fã de The Walking Dead e critica a série

Considerado por muitos como o pai dos filmes zumbi, George Romero tinha tudo para ser fã de The Walking Dead. Mas o diretor de A Noite dos Mortos-Vivos não poupa palavras para criticar a série e seu impacto negativo para o gênero zumbi.

Uma série sem substância?

George Romero rodeado de zumbis

Em entrevista ao IndieWire, George Romero teceu as suas críticas a The Walking Dead:

“De repente, aí veio The Walking Dead. Então você não podia fazer um filme zumbi com qualquer tipo de substância. Tinha de ser um filme zumbi somente com zumbis causando destruição. E isso não é algo que tenha a ver comigo.”

O diretor juntou ainda o filme Guerra Mundial Z em sua desaprovação pelo novo tratamento do “seu” gênero cinematográfico:

“Agora, por causa de Guerra Mundial Z e The Walking Dead, eu não posso lançar um pequeno filme zumbi modesto, que se destina a ser sociopolítico. Eu costumava ser capaz de lançá-los tendo como base a ação zumbi, e eu podia esconder a mensagem dentro disso. Agora, você não pode. No momento em que você menciona a palavra zumbi, vai acontecer, ‘Hey, Brad Pitt pagou $400 milhões para fazer isso.”

O desprezo de Romero parece muito mais direcionado para os estúdios cinematográficos do que propriamente para a série. Mas lá em 2013 o diretor já tinha comparado a série a uma novela, afirmando que “é apenas uma novela com um zumbi, ocasionalmente. Eu sempre usei o zumbi como personagem para sátira ou crítica política, e acho que isso está faltando no que agora está acontecendo.”