A segunda temporada de Stranger Things expandiu o Mundo Invertido para dimensões extraordinárias. Uma das novidades terríveis desta dimensão alternativa é um monstro com muitas semelhanças com o já familiar Demogorgon… mas serão a mesma criatura?

Analisamos as semelhanças e diferenças entre o Demogorgon e a nova espécie chamada de Democão (Demodog, no original) por Dustin – que mais poderia dar um nome desses?

Spoilers para a série.

O que sabemos sobre os Democães

Democão

Os Democães são semelhantes ao Demogorgon na sua boca disforme que se assemelha a uma flor grotesca e compartilham o apetite por humanos e animais. Enquanto o monstro da primeira temporada caçava sozinho e nunca pareceu haver mais do que um da sua espécie, os Democães apresentam um comportamento muito diferente.

Estas novas criaturas preferem caçar em grupo, semelhantes a uma alcateia, e demonstram operar com “mente de colmeia”. Isto significa que os democães funcionam como uma entidade unida, respondem às ordens de um ser superior e estão profundamente conectados ao seu mestre.

Vemos os limites desta conexão quando as criaturas morrem no momento em que Eleven consegue fechar o portal entre mundos – isso acontece porque perdem a ligação ao seu mestre e à sua realidade nativa, o Mundo Invertido.

Existem várias diferenças entre as criaturas

Demogorgon

O Demogorgon que conhecemos era uma criatura muito alta e caminhava como um humano. Já o Democão tem uma mobilidade em tudo semelhante aos animais de quatro patas que conhecemos, correndo como lobos e usando as patas como garras (como vimos na cena em que Steve protege as crianças no ônibus abandonado).

Dustin desenvolve uma ligação especial com uma destas criaturas, dando-lhe o nome de D’Artagnan e cuidando dele como um animal de estimação. Passado pouco tempo, D’Art cresce muito mais do que Dustin poderia imaginar e rapidamente o garoto entende que ele é uma criatura perigosa. No último episódio vemos a importância desta amizade improvável quando D’Art não ataca as crianças nos túneis, e demonstra reconhecer o seu antigo dono e a sua comida especial.

Este é um detalhe que não seria possível com um Demogorgon. Em nenhum momento vimos a criatura da primeira temporada hesitar no ataque, e parecia estar em modo de vigia permanente contra intrusos ao seu mundo. O fato de D’Art não atacar as crianças suscita a possibilidade de os democães terem alguma autonomia do seu mestre, existindo momentos em que estão libertos do efeito mente de colmeia.

É possível que, por ter sido “adotado” quando ainda não estava completamente evoluído, D’Art tenha desenvolvido algo que os outros da sua espécie não possuem: sentimento e emoções positivas e independentes do seu mestre.

Serão descendentes de Demogorgons?

Democão

A teoria mais popular é de que Will foi usado como incubadora dos ovos do Demogorgon, na primeira temporada, e o mesmo terá acontecido com Barb. Por isso vimos estes personagens com “tubos” enfiados em sua garganta, completamente cobertos pelas plantas do Mundo Invertido.

Will conseguiu escapar com vida mas chegou ao nosso mundo com um parasita no seu interior. É possível que a larva que ele cuspiu seja uma das criaturas que evoluiu para Democão, embora não haja uma confirmação direta.

Mas como poderia uma larva de Demogorgon evoluir para outro tipo de criatura? É possível que, depois de Will ter sido hospedeiro, a larva tenha achado um outro ser para continuar sua evolução; e se esse ser tivesse sido um cão? Isso explicaria a sua aparência e comportamento tão distintamente diferente do Demogorgon.

Existe ainda outra teoria popular que afirma que os Democães são apenas Demogorgons que não atingiram o último estado evolutivo. Mas se assim fosse, não faria mais sentido que nos mostrassem todos os passos de evolução até atingir o máximo como Demogorgon?

É também curioso que o monstro que acreditávamos que seria a nova ameaça – a Thessalhydra – tenha exatamente a capacidade de se reproduzir através da infeção de outros seres. A origem desta criatura tem ainda outro detalhe interessante quando descobrimos que ela pertence a uma família de monstros híbridos, com diferentes características mas compartilhando uma raiz comum. Será que os criadores da série se inspiraram neste monstro para a construção destas novas ameaças?

O mistério em volta dos monstros do Mundo Invertido não vai terminar tão cedo e neste momento todas as teorias são válidas. E você, tem uma teoria? Fale conosco nos comentários e compartilhe a sua ideia!

No início de 2017, apostámos em como a Thessalhydra seria a grande ameaça da temporada 2. Embora isso não tenha acontecido, sabia que esta criatura diabólica tem muito em comum com o Monstro das Sombras?