Michael Caine fala sobre o final de A Origem

Quase dez anos desde a sua estreia, o final do filme A Origem ainda é um assunto que mexe com a cabeça dos cinéfilos e alimenta discussões acaloradas sobre o que realmente aconteceu. Quando o personagem de Leonardo DiCaprio finalmente reencontra seus filhos, ele deixa seu peãozinho girando e não vemos se ele cai ou não, indicando se ele está ou não em um sonho. Recentemente, o ator Michael Caine disse o que realmente aconteceu no fim.

O que o ator tem a dizer

Caine

Ao longo dos anos, Michael Caine tem sido fiel ao seu posicionamento de que o final acontece no mundo real e não em um sonho. Recentemente, o ator elaborou o porquê disso. Segundo ele, deve-se a presença de seu personagem, Miles, o inventor da técnica de entrar nos sonhos. Pois o personagem nunca entra nos sonhos ao longo do filme, sempre está na realidade.

Contudo, há uma ressalva nessa informação. Caine já admitiu ter ficado confuso com o roteiro do filme, não sabendo exatamente onde cada cena se passava. Essa ideia de que "Miles está sempre no mundo real" pode muito bem ser apenas uma direção dada por Christopher Nolan para ajudar o ator em sua performance. Essa teoria tem força principalmente por causa da opinião de Nolan sobre o fim do filme.

O que o diretor tem a dizer

Nolan

Christopher Nolan é a principal mente por trás de A Origem. Não apenas dirigiu e produziu, como também é o responsável pela história e roteiro do filme. Quando questionado sobre o final aberto, é enfático ao responder que as pessoas não estão focando no propósito dessa cena. Para ele não importa se é sonho ou realidade, foi feito para ser ambíguo mesmo. O que ele quer passar com isso é que o Cobb, o personagem de DiCaprio, deixou de se preocupar em identificar se está no sonho ou na realidade, o que ele quer agora e viver feliz com os filhos.