As melhores (e mais bizarras) teorias de Rick and Morty

Poucas séries mexem tanto com a cabeça de seu público quanto Rick and Morty. São tantas aventuras, conceitos científicos, universos paralelos e momentos WTF, que as mentes dos espectadores ficam fritando por horas após assistirem a um único episódio. Recolhemos neste artigo as teorias mais interessantes feitas pelos fãs das aventuras do cientista bêbado e seu neto inseguro.

Cuidado! Spoilers de todas as temporadas, inclusive da terceira!

1. Rick é Morty

Mesma pessoa

Vamos tirar logo esta teoria do caminho, pois é uma das mais populares e com mais variações. De acordo com a teoria, Rick Sanchez e Morty Smith não seriam avô e neto, mas sim a mesma pessoa, que Morty envelheceria para se tornar Rick e depois, por algum motivo, voltaria no tempo para viver consigo mesmo.

Evidências

No episódio em que somos apresentados ao Conselho dos Ricks e à Cidadela, podemos ver ao fundo de uma das cenas um Rick muito parecido com Morty, uma mistura perfeita dos dois personagens. Muitos fãs especulam que esse personagem seria um Rick mais novo, o exato meio do caminho entre Morty e Rick.

Outro aspecto apontado pelos defensores desta teoria é a evolução psicológica de Morty ao longo da série. O garoto, a cada nova aventura, se torna mais cínico, desiludido com a vida, confiante e habituado com o lado sombrio da vida. Ou seja, tem ficado cada vez mais parecido com Rick.

Há quem diga que a mãe de Beth, mostrada nas lembranças de Rick no primeiro episódio da terceira temporada lembra muito a Annie, a personagem do episódio Parque das Bactérias. Segundo os postuladores desta teoria, Morty se envolveria romanticamente com Annie e juntos teriam uma filha juntos, Beth.

Ah! Outra evidência, que aparece no episódio 3 da primeira temporada é uma fala de Rick. Ele diz que também já usou calças azuis (como as de Morty) no passado.

Refutação

Obviamente, muitas pessoas acham que esta teoria é uma loucura. E apontam a diferença entre a inteligência dos dois personagens como o principal ponto fraco da teoria. Neste caso, muitos fãs utilizam da teoria do cantil de Rick como um contra-contra-argumento (mais sobre isso abaixo).

A falha no argumento do híbrido entre Morty e Rick é apresentada no episódio em que Rick transfere sua mente para um clone mais jovem de si mesmo. Podemos ver que o clone não se parece em nada com Morty, além de também vermos como Rick foi em outros estágios da vida.

O maior problema, no entanto, é o uso de viagem no tempo. A série nunca utiliza o recurso de viagem temporal. Talvez seja um modo de afastar as figuras de Rick e Morty de suas principais inspirações, que são Marty McFly e o Doutor de De Volta Para o Futuro. Os próprios produtores e diretores da série já anunciaram que não pretendem utilizar viagens no tempo em episódio futuros.

Além e tudo isso, Rick pode usar calças da cor que ele quiser!

2. Crossover com Gravity Falls

Gravity Falls

Esta teoria diz que as séries Gravity Falls e Rick and Morty compartilham o mesmo universo (ou, pelo menos, um dos vários universos existentes). É inteiramente baseada em easter eggs presentes em Rick and Morty e de produtos derivados de Gravity Falls.

O fato de que Justin Royland e Alex Hirsch (os criadores de Rick and Morty e Gravity Falls, respectivamente) são grandes amigos contribui bastante para isso.

Evidências

No episódio 10 da primeira temporada de Rick and Morty, vemos os protagonistas fugir do Conselho dos Ricks. Em certo ponto, o Rick fugitivo cria vários portais para diferentes dimensões e entra em um deles. Depois, de um dos portais que ele não entra, saem três objetos: uma caneta, um bloco de notas e uma caneca com estampa de interrogação. Os mesmos objetos podem ser vistos engolidos por um portal no episódio 7 da segunda temporada de Gravity Falls.

Outro easter egg aparece no episódio 7 da segunda temporada de Rick and Morty. Em um dos computadores da terapia de casais alienígena, vemos a figura de Bill Cypher, o principal vilão e maior inimigo em Gravity Falls.

A próxima evidência está presente no livro oficial de Gravity Falls. Em certo momento do livro é contada a história de Stanford Pines, um cientista da série. Diz que por anos ele esteve viajando pelo multiverso procurando um modo de derrota Bill Cypher, tornando-se um fora da lei no processo. Na página onde se encontra seu pôster de procurado pela justiça há uma mensagem criptografada que, quando resolvida, lê-se "Rick esteve aqui". Não existe nenhum personagem chamado Rick em Gravity Falls.

No episódio 1 da terceira temporada de Rick and Morty, também podemos ver um Morty segurando um diário de Gravity Falls, um dos objetos mais importantes dessa série. Na mesma cena, ao fundo, também é possível ver dois outros Mortys vestidos como os personagens principais de Gravity Falls. Coincidência?! Acho que não!

Refutação

Esta é uma das teorias melhor estruturadas. O máximo que pode ser dito contra se baseia mais nos criadores das duas séries do que na história ou em episódios. O que pode ser dito é que isso tudo não passa de pequenos easter eggs e da brincadeira entre dois amigos.

3. Ainda estão em uma simulação

Simulação dentro de uma simulação

Esta teoria se baseia inteiramente no episódio Realidade Virtual (T1:Ep4). Nesse Episódio, Rick e Jerry são abduzidos por alienígenas e colocados em uma simulação da realidade, na esperança de que Rick revele o segredo da matéria escura. Durante os eventos do episódio, Rick descobre que estava sendo mantido dentro de várias camadas de simulações dentro de simulações. A teoria diz que apesar do que é mostrado no fim do episódio, Rick ainda estaria dentro de uma simulação e que a série toda a partir de então seria gerada por um computador.

Evidências

A principal informação coletada no episódio utilizada para sustentar a teoria são as roupas que os personagens usam. Quando Jerry sai da primeira simulação para a segunda, o terno que está usando não desaparece. No entanto, quando vai para o "mundo real", o terno desaparece. Rick, no início do episódio, larga as roupas na escola de Morty e depois aparece com outro conjunto em outro lugar, sugerindo que pegou na simulação. Todavia, quando sai para o mundo real, Rick continua vestido, diferente de Jerry. Isso é o bastante para muitos fãs especularem que ambos continuam em uma simulação.

Refutação

Uma coisa que é providencialmente esquecida pelos defensores desta teoria é o fato de Rick ter enganado os alienígenas ao passar a receita para a matéria escura. Quando os alienígenas juntam todos os ingredientes, inadvertidamente dão início a uma reação explosiva que destrói a nave inteira. Ou seja, qualquer simulação que estivesse acontecendo teria sido interrompido com a explosão dos computadores da nave.

4. Rick realmente sabe demais

Sabe demais

A mente de Rick, com toda a sua genialidade e tendência depressiva é alvo de grande especulação dos fãs da série. No caso, esta teoria tenta justificar todo o niilismo que o personagem sente em relação com o mundo ao seu redor. Rick seria assim por ter descoberto algo terrível sobre sua realidade: que ele é um personagem em uma série animada de TV.  

Evidências

Rick é o único personagem a quebrar a quarta parede na série, falando diretamente para a audiência. Dois exemplos claros disso é o seu anúncio do fim da primeira temporada e a primeira vez que usar seu bordão "Wubba lubba dub dub". Em outro episódio é revelado que essa frase, que a princípio parece ser apenas uma crítica ao uso de bordões em séries de humor estilo sitcom, significa "Estou em um grande sofrimento, por favor me ajude" em uma língua alienígena.

Quando Rick cria o robô-passador-de-manteiga, esse pergunta qual é o seu propósito no mundo e fica decepcionado com a resposta tão simplória. Na sequência, Rick apenas diz "Bem-vindo ao clube", em simpatia ao robô. Ambos são deprimidos quanto a motivação de suas existências.

Refutação

Nenhuma, para ser sincero. Tudo pode não passar de pequenas piadas de uma série de humor, mas não há nada que possa contradizer essa teoria (e nada que a comprove).

5. O cantil de Rick

Frasco

Não só o conteúdo da mente de Rick faz com que os fãs da série desenvolvam teorias. Também existem especulações sobre o conteúdo do cantil que Rick bebe constantemente. A teoria mais difundida entre alguns fãs na internet é que se trata de uma bebida feita das sementes das mega-árvores, que aparecem no episódio piloto da série. De acordo com essa teoria, Rick não é tão inteligente quanto alega ser e depende dessa bebida para ser tão genial.

Evidências

No primeiro episódio vemos os efeitos das sementes de mega-árvores: Morty fica extremamente inteligente. Em seguida, os efeitos colaterais: baba e inatividade de todas as funções motoras. Rick teria desenvolvido uma bebida que amplia sua inteligência e anula os efeitos colaterais (exceto a baba, sempre presente no canto da boca).

Outra pista para essa teoria se encontra na Cidadela e aparece na terceira temporada. Podemos ver que alguns Ricks possuem terrenos onde cultivam mega-árvores. Aparentemente as sementes dessas árvores são importantes para o sustento da Cidadela.

Refutação

É uma teoria que ataca uma das mais marcantes características do personagem principal da série, sua inteligência. Bastante ousada, porém muito especulativa. Mesmo que Rick consiga remover os efeitos colaterais das sementes para fazer essa bebida, após certo tempo sem bebê-la, ele deveria ter sua inteligência drasticamente reduzida. Caso contrário, não teria que beber tão recorrentemente.

No episódio Bateria Esgotada (T2:Ep6), vemos que Rick e Morty ficam presos em um planeta pré-histórico dentro de universo em miniatura por vários meses, tempo suficiente para Rick esgotar seu cantil. Entretanto, em momento algum ele fica menos inteligente. Até o final de seu período no planete ele ainda criava mecanismos complexos utilizando apenas de madeira e outros recursos naturais presentes na floresta.

6. Nem sempre é o mesmo universo

Outra realidade

Por conta dos eventos que acontecem nos episódios Expresso da Meia-noite (T2:Ep2) e Parasitas Invasores Alienígenas (T2:Ep4), fãs começaram a especular que talvez nós, os espectadores, não acompanhamos sempre os mesmos Rick e Morty em todos os episódios. Podemos estar vendo histórias que se passam em universos diferentes.

Esta é uma das teorias mais fortes na internet e com mais apoiadores. Tanto que existem pessoas extremistas na crença desta teoria. Essas pessoas dizem que, se não for explicitamente dito que o Rick e o Morty do episódio são a versão C-137, sempre temos que duvidar se não estamos vendo uma história que se passa em um universo paralelo.

Evidências

Como foi dito anteriormente, a teoria tem sua base em dois episódios. No primeiro vemos Rick e Morty C-137 deixando Jerry em uma creche de Jerrys, e pegam o bilhete 5126 para resgatar o personagem mais tarde. Depois disso já vemos Rick e Morty em um fliperama e passamos a segui-los pelo episódio. No final, quando vão pegar Jerry de volta, vemos que o Rick e o Morty que acompanhamos pelo episódio não possuem o bilhete 5126, e sim outra dupla de Rick e Morty. Portanto, grande parte do episódio acompanhamos os personagens de outro universo que não o C-137.

A evidência encontrada no outro episódio são as pedras que Rick descarta logo na primeira cena em que aparece. Essas pedras são idênticas àquelas que ele recolhe no episódio da creche de Jerry, até mesmo possuem o mesmo ovo cor-de-rosa fixado. (Se você se perguntava quem foi que tinha levado os ovos dos parasitas para dentro de casa, pode ficar descansado – foi o Rick)

Saber que o episódio dos parasitas se passa em um universo paralelo faz todo sentido com a história do episódio. Pois assim a existência do Sr. Poopybutthole condiz com essa realidade em que ele sempre foi um amigo da família, e continua sendo um personagem inexistente na realidade C-137.

Refutação

Da mesma forma que esta teoria não pode ser provada até que um membro da produção de Rick and Morty a confirme (como todas as teorias), não há nada que possa confrontá-la.

7. Rick revelou sua posição à Federação

Federação

E se todos os problemas com a Federação, desde a espiã Tammy, a morte de Pessoa-Pássaro, a invasão da Terra e a captura de Rick foram culpa do próprio Rick, ainda que indiretamente? É exatamente isso que esta teoria diz, que por causa de um descuido, Rick teria atraído os olhos da Federação para a Terra.

Evidências

No episódio piloto da série, Rick e Morty fogem dos alienígenas insectóides em um espaçoporto. Para conseguir escapar, Rick hackeia um terminal de portal para poder ir para a Terra. Parece que foi apenas uma perseguição, mas é ai que tudo começa.

O portal de Rick se abre bem no meio da escola de Morty e Summer. Em sua busca por Rick, um dos maiores criminosos do universo, a Federação pode ter descoberto a última localização de Rick no portal hackeado e colocou uma agente secreta como vigia. Assim surge Tammy, com missão de se aproximar da família Smith e de Rick.

Quando o Sr. Meeseeks faz o discurso para escola apontando os motivos pelos quais uma amizade com Summer é um benefício para todos, Tammy é uma das primeiras estudantes a aceitar a companhia de Summer. Depois disso acontece a festa de Rick e daí já sabemos como tudo se desenrola.

Refutação

O único problema com esta teoria está exatamente no princípio dela, o espaçoporto no episódio piloto. Como Rick é um dos criminosos mais procurados pela Federação, sua presença no espaçoporto deveria bastar para ativar todos os sensores e alarmes do lugar. Talvez não fosse um espaçoporto ligado à Federação.

8. A ex-esposa de Rick

O ônibus mágico

Talvez a teoria mais bizarra agrupada aqui, mas vamos lá. 

Não existe muita informação sobre a ex-esposa de Rick, a mãe de Beth. Tudo que se sabe é que ela não está mais por perto, seja por ter morrido ou por ter se separado de Rick. O que é certo é que ela deixou um espaço na vida dos personagens e que Rick é ressentido por isso. Para alguns fãs da série não existe dúvida alguma da identidade dessa mulher, trata-se de Srta. Frizzle!

Se você não sabe quem é a Srta. Frizzle, não se preocupe, não é nenhuma personagem que já tenha aparecido em Rick and Morty. Ela é a protagonista de um desenho animado dos anos 90, O Ônibus Mágico. É uma professora dirigia um ônibus mágico e vivo, e que levava seus estudantes para várias aventuras científicas e educacionais. Suas viagens mágicas passavam por lugres como o interior de formigueiros ou dentro do corpo humano.

Evidências

A principal informação que sustenta esta teoria é o gosto de Rick para mulheres. No episódio Assimilação autoerótica (T2:Ep3), vemos Rick reencontrar Unity, sua ex-namorada, uma entidade que absorve indivíduos para dentro de sua mentalidade coletiva. Para realizar um de seus fetiches sexuais, Rick pede para que Unity lote um estádio com ruivas (deixemos os homens que pareçam com o pai de Rick de fora do argumento). Portanto, podemos concluir que ele sente algo com relação a ruivas.

Outro ponto importante para esta teoria é o fato de Summer, neta Rick, também ser ruiva. Pois cabelos ruivos é um traço genético recessivo, conhecido por saltar gerações. Como Beth, mãe de Summer, não é ruiva, seria provável que a ex-esposa de Rick fosse ruiva.

Com isso, os fãs pensaram em uma mulher que poderia atrair Rick não apenas por sua aparência, mas também pela sua paixão pela ciência. Obviamente chegaram em Frizzle, a professora ruiva do ônibus mágico. Obviamente! A separação dos dois personagens pode ter ocorrido exatamente pelas opiniões contrárias dos dois personagens acerca do sistema educacional, já que Rick não acha a escola um lugar para pessoas inteligentes.

Também vale lembrar que Rick já desenvolveu a tecnologia para transformar uma pessoa em um carro. Portanto o ônibus vivo que Srta. Frizzle dirige é totalmente possível na realidade de Rick and Morty.

Refutação

Esta teoria é tão alucinada e baseada em informações tão aleatórias que não pode ser devidamente refutada. O maior argumento contra é que Rick and Morty e O Ônibus Mágico são franquias diferentes e não possuem um universo compartilhado.

Essas foram as teorias mais intrigantes (ou simplesmente malucas) que encontramos pelos recantos mais obscuros da internet. Qual é a sua opinião sobre elas? Fazem sentido? Possui uma teoria própria que gostaria de compartilhar?