Conheça o insano Bazuca da Marvel (Will Simpson em Jessica Jones)

O Capitão América é, sem dúvida, uma das figuras mais inspiradoras do universo Marvel, com vários personagens almejando ser tão bons e justos quanto o herói do escudo. Contudo, não apenas pessoas boas são inspiradas pelo Capitão América. Muitas organizações e cientistas tentam a todo custo replicar o experimento que criou o herói, deixando um rastro de tentativas falhas. Conheça agora uma dessas tentativas que deu muito, mas muito errado.

Frank Simpson foi adaptado para as séries da Marvel, contudo, seu nome foi alterado para Will Simpson. É um personagem na série Jessica Jones.

Guerra do Vietnã

Guerra do Vietnã

A vida de Frank Simpson nunca foi fácil. Nascido em uma família problemática, com uma mãe alcoólatra e abusiva. Foi criado por uma babá, que também não era nenhuma flor que se cheire, pois possuía uma atração pelo pai de Frank e tentava manipular o garoto a matar a própria mãe. Seu envolvimento com essa família não durou muito, Frank foi sequestrado por Wolverine, então sob o comando do projeto Arma X, para que se tornasse uma cobaia do Projeto Arma VII.

Anos mais tarde, Frank Simpson foi enviado como um agente de operações especias na guerra do Vietnã. Entretanto, foi capturado pelo o que acreditava ser os Viet Cong. Na verdade, tratava-se da nova fase do Projeto Arma VII. Wolverine, se passando por um oficial russo, tortura Frank e desestabiliza ainda mais a mente do rapaz. Também marca uma bandeira americana na cara de Frank e implanta as palavras "no V.C." (Não Viet Cong, em inglês), um gatilho mental.

Frank é então libertado, mas apenas para que o Projeto possa testar o gatilho mental. Ao se aproximar de uma vila vietnamita, os moradores, vendo que um soldado americano se aproximava, gritaram "No V.C.", para anunciar que não eram inimigos. No entanto, a frase despertou a ira de Frank, que queimou a vila e matou todos os habitantes. O gatilho funcionava.

A fabricação de um super soldado

Pílulas

Depois disso, Frank foi submetido à fase final do Projeto Arma VII. O projeto tinha como objetivo a criação de um novo supersoldado, na esperança de replicar os experimentos que criaram o Capitão América. Muitos foram as cobaias desse Projeto, mas apenas Frank Wilson conseguiu resistir com vida até o final.

O resultado dos experimentos tornaram Frank em um ciborgue. Parte de seu esqueleto foi substituído por réplicas robóticas, sua pele foi trocada por uma substância plástica mais resistente, e ganhou também um segundo coração artificial. Esse coração trabalha em conjunto com as pílulas que Frank toma, feitas para que consiga controlar o elevado nível de adrenalina de eu organismo. 

Arma do Governo e vida como mercenário

Mercenário

Uma vez concluídas as etapas do Projeto Arma VII, Frank passou a agir como um mercenário, respondendo pelo codinome Bazuca. Prestava serviços para diversos empregadores ao redor do mundo, inclusive o Governo dos Estados Unidos, que normalmente o utilizava em missões contra outras pessoas superpoderosas. Foi a mando dos Estados Unidos que uma vez Bazuca caçou o Wolverine no Chile.

Seu trabalho como mercenário já fez com que entrasse em combate contra vários heróis. Uma vez foi contratado pelo Rei do Crime para assassinar o Demolidor, causando uma explosão em Hell's Kitchen. Foi necessário que os Vingadores intervissem para capturar o Bazuca.

Também integrou o time de vilões de Norman Osborn, os Thunderbolts, mas não mais respondia por Bazuca, e sim pelo nome de Flagelo. Esteve junto da equipe até o final, quando realizaram o cerco a Asgard e tinha como missão principal a captura da lança de Odin.

Mente instável

mente

Por mais que demonstre grandes resultados em campo e possa ser considerado uma pessoas superpoderosa, Frank é um resultado falho no projeto de criar um supersoldado. A característica mais evidente disso são seus distúrbios mentais, resultado dos abusos psicológicos que sofrera em sua vida. Além de ser uma pessoa extremamente impulsiva e raivosa, Bazuca também apresenta sinais de esquizofrenia, e eventualmente possui alucinações de que ainda está em combate no Vietnã.

Alguns super-heróis já tentaram curá-lo dessa condição, inclusive pessoas com poderes telepáticos, como Emma Frost. No entanto, nada nunca pareceu surtir o mínimo efeito em Frank. Eventualmente, até mesmo Capitão América passou a acreditar que a mente de Frank era incurável. 

Poderes

Poderes

Bazuca é um sargento do exército americano e, portanto, possui treinamento militar. É um exímio combatente mano a mano, perigosíssimo com uma faca e mortal quando de posse de qualquer arma de fogo. Possui uma preferência por metralhadoras, tendo batizado uma de Betsy.

Superforça

Frank é um ciborgue, tendo vários de seus membros (pelo menos suas duas pernas) completamente substituídos por próteses robóticas. Além de uma resistência superior, tais partes mecânicas também lhe concedem uma força muito maior que a de uma pessoa comum.

Super-resistência

Sua pele também foi completamente substituída por uma artificial. Sua pele sintética possui uma resistência impressionante, sendo capaz de refletir disparos de armas de fogo.

Fator de cura

Como resultado do Programa Arma VII, Frank também passou a ter um metabolismo muito acelerado. Isso faz com que seus ferimentos se curem a uma velocidade muito mais acelerada que um ser humano normal.

Pílulas de adrenalina

O organismo de Frank também produz quantidades absurdas de adrenalina, utilizando três tipos de pílulas para regular isso, cada uma com um efeito diferente. Contudo, seus efeitos são simplesmente um placebo. Em teoria, essa é a relação entre cor do comprimido e efeito:

Vermelha: Aumento da adrenalina;

Branca: Diminuição da adrenalina;

Azul: Relaxante.