Jessica Jones não é uma super-heroína comum e sua história de vida deu origem a uma das séries mais cativantes da parceria Marvel / Netflix. Descubra agora os fatos mais marcantes desta heroína e curiosidades sobre uma das sobreviventes mais sensascionais da Marvel!

Origem trágica dos seus poderes

Jessica Jones

Uma simples viagem de carro mudaria totalmente a vida de Jessica e criaria a heroína que conhecemos. Em uma viagem de família, Jessica e o seu irmão estavam discutindo tanto que o pai de ambos se distraiu com a confusão e perdeu o controle do carro.

O automóvel bateu em um caminhão que transportava um material experimental não identificado que contaminou Jessica. O seu irmão e pais não sobreviveram ao acidente e a garota sofreu tantos ferimentos que ficou em coma durante meses.

Quando finalmente acordou, Jessica foi colocada em uma casa de acolhimento e depois adotada pela família Jones, da qual assumiu seu novo nome. Muito tempo depois do acidente, Jessica manifestou seus poderes sobre-humanos como resultado da exposição ao material potencialmente radioativo.

Os seus superpoderes são força sobre-humana, resistência elevada a danos físicos e a capacidade de voar (embora este poder esteja muito fragilizado com a falta de prática).

Ela já foi uma super-heroína alegre

Safira

Antes de Jessica Jones se tornar a detective cínica e traumatizada que conhecemos, ela era a promissora super-heroína Safira. Quando ela viu as ações heroicas de Peter Parker como Homem-Aranha, Jessica decidiu usar seus poderes para o bem maior e se tornou em uma super-heroína.

Sua carreira começou de forma insegura, sendo até salva por Thor quando a sua inexperiência a colocou em perigo. O primeiro vilão que ela venceu foi o Escorpião, que ainda estava recuperando de uma derrota às mãos do Homem-Aranha.

A vida como Safira duraria apenas quatro anos e ela nunca atingiu uma reputação heroica que a destacasse entre outros super-heróis famosos.

Destruída por Killgrave, o Homem Púrpura

Killgrave

Se você assistiu à série Jessica Jones na Netflix sabe das atrocidades que o vilão cometeu com a heroína. Mas nos quadrinhos, o controle e tortura de Jessica foram ainda mais explícitos e culminaram até com uma confrontação com o próprio Demolidor.

A carreira de Jessica como Safira foi interrompida quando ela encontrou um motim criado por Killgrave. Através da segregação de feromônios, o vilão usou seus poderes de controle mental para subjugar Jessica a fazer tudo aquilo que ele mandava.

O Homem Púrpura sequestrou Jessica e a usou como um brinquedo pronto a fazer tudo o que lhe apetecesse. A heroína foi usada como arma e como objeto, com sua vontade pessoal absolutamente anulada. Os maus tratos físicos e psicológicos se prolongaram durante oito meses, com constantes humilhações e torturas que Jessica não tinha forma de impedir.

Este controle total da super-heroína teve um fim abrupto quando o Homem Púrpura ordenou a Jessica que matasse Demolidor, seu grande inimigo. Jessica foi até à Mansão dos Vingadores e atacou a primeira pessoa vestida de vermelho que encontrou: Feiticeira Escarlate. Quando ela fez isso, o controle mental de Killgrave desapareceu e Jessica fugiu sem saber como explicar os seus motivos.

Mas os Vingadores não a deixaram escapar e a atacaram brutalmente, porque desconheciam sua identidade como Safira e que ela estava sem controle das suas ações.

Só quando Carol Danvers chegou e viu a cena é que pediu para pararem de atacar Jessica, mas ela já estava inconsciente. Jones ficou meses em coma, recebendo tratamento em uma unidade médica da S.H.I.E.L.D.

Sua transformação em detetive privada

Jessica Jones

Jessica acordou do coma e teve de receber terapia psicológica profunda com a ajuda de Jean Grey. A mutante usou suas capacidades telepáticas para garantir que Jones nunca mais seria controlada por Killgrave.

Mesmo assim, Jessica tinha sofrido demasiado para voltar a uma vida de super-heróis. Toda a tortura a que foi submetida mais o fato de ninguém se ter importado com o seu desaparecimento, fez Jessica descartar totalmente a identidade de Safira e tentar sua sorte em uma área diferente.

A antiga super-heroína abraçou assim uma nova vida como investigadora privada e abriu a Alias Investigações. Mais tarde se tornaria até uma consultora especial sobre o mundo dos super-heróis no jornal Clarim Diário.

Carol Danvers é a sua melhor amiga

Carol e Jessica

Jessica Jones e a Capitã Marvel são grandes amigas nos quadrinhos, mas infelizmente não podemos assistir a essa amizade na série. A Marvel tinha planos para a adaptação de Danvers ao seu Universo Cinematográfico e esses planos eram grandes demais para a série televisiva.

Trish “Patsy” Walker foi a substituta da super-heroína na Netflix, algo que a própria criadora da série acha que até foi melhor assim porque Trish é alguém sem poderes, criando um contraste interessante com Jessica.

Já foi apaixonada pelo Homem-Aranha e traiu o Homem-Formiga

Jessica Jones e Peter Parker

A vida de Jessica Jones deu muitas voltas mas há algo que já a atraiu bastante em homens que usam codinomes relacionados com insetos. Jessica foi colega de escola de Peter Parker, e tinha uma grande paixão secreta por ele, mesmo antes da picada da aranha radioativa. O crush era tão grande que ela escrevia Jessica + Peter em seu diário… Mas Peter nem sabia qual era o nome da garota.

Muitos anos mais tarde, Carol Danvers motiva sua amiga a conhecer melhor Scott Lang, o Homem-Formiga, para ela se afastar do seu caso inconstante com Luke Cage. Scott e Jessica namoraram durante um tempo mas ela foi infiel ao namorado com Cage e acabou por engravidar do amante. Para dar um fim a essa novela, Jessica contou a verdade a Scott e a relação terminou.

Uma vida feliz junto de Luke Cage

Jessica Jones e Luke Cage

O romance descomprometido e infiel de Jessica e Luke viria a se transformar em muito mais quando ela ficou grávida. Com o namoro terminado com Scott, Jessica contou a Luke que estava grávida dele e o super-herói assumiu seu amor por ela.

A detetive deu à luz uma menina a quem chamaram de Danielle, em honra de Danny Rand / Punho de Ferro, o melhor amigo de Luke. Depois do nascimento, Jones e Cage casaram e ela largou o trabalho para se dedicar a cuidar da filha, enquanto Luke trabalhava com os Vingadores.

Desde o nascimento de Danielle que Jessica demonstra ser uma mãe leoa, colocando a filha acima de tudo e fazendo o que pode para a manter em segurança. Isso incluiu uma desavença com seu marido durante a Guerra Civil: Luke Cage ficou do lado do Capitão América e Jessica escolheu se registrar para não viver uma vida fugindo das autoridades.

A pequena Danielle seria sequestrada durante a Invasão Skrull e Jessica retornou à sua identidade de Safira para proteger e inspirar sua filha. Ela chegou ainda a pertencer aos Novos Vingadores e a adotar o codinome de Poderosa (em honra do seu marido que também já foi conhecido como o Poderoso), mas isso duraria pouco tempo.