A série Deuses Americanos nos apresentou um mundo fantástico e misterioso onde os deuses das mais variadas mitologias são reais e andam entre nós. Dentre os deuses que conhecemos, talvez nenhum seja mais enigmático que Mr. Wednesday, um dos protagonistas dessa série. Tanto que somente no último episódio da primeira temporada recebemos a confirmação de sua identidade. Descubra mais sobre essa divindade antiga.

Quem é Mr. Wednesday?

Mr. Wednesday

À primeira vista Mr. Wednesday parece ser apenas um senhor de idade inofensivo, um vovô bem carismático. Isso é, quando ele quer ser visto dessa forma. Pois uma análise mais detalhada nos mostra um homem de vida nômade, que viaja de cidade em cidade pelos Estados Unidos aplicando golpes e passando a perna em pessoas.

No entanto, ele possui um segredo ainda maior do que sua vida criminosa, a sua identidade. Mr. Wednesday é, na verdade, Odin, o deus supremo da mitologia nórdica. Também é o líder dos deuses antigos no conflito contra os deuses novos.

Origem do nome

Quarta-feira é o seu dia

É compreensível Mr. Wednesday querer esconder seu nome em um mundo que já não venera os deuses antigos, mas por que adotar o codinome "Wednesday"? Não é simplesmente por ter encontrado Shadow Moon em uma nesse dia da semana (wednesday significa quarta-feira em inglês). 

Em muitas línguas latinas, a quarta-feira possui o nome relacionada ao deus Mercúrio da mitologia romana. Miércoles, no espanhol; mercoledì, no italiano; e mercredi, no francês. A mesma lógica foi adotada em várias línguas do norte, como holandês, alemão e o inglês. No entanto, a crença desses povos era diferente e adaptaram o nome de Mercúrio para um deus equivalente, Woden, outro nome para Odin. Assim surgiu o dia de Woden, Woden's day.

Outros nomes de dias da semana também seguiram a mesma lógica, confira:

  • Terça-feira: Martes (dia de Marte, em espanhol) e Tuesday (dia de Tyr, em inglês);
  • Quarta-feira: Miércoles (dia de Mercúrio, em espanhol) e Wednesday (dia de Woden, em inglês);
  • Quinta-feira: Jueves (dia de Júpiter, em espanhol) e Thursday (dia de Thor, em inglês);
  • Sexta-feira: Viernes (dia de Vênus, em espanhol) e Friday (dia de Frigg, em inglês).

Odin, Pai-de-todos

Allfather

Dizer que Odin é o deus supremo da mitologia nórdica, apesar de correto, condensa muito as áreas nas quais é associado. Não apenas é uma divindade de liderança entre os outros deuses, como também é um deus das curas, da morte, realeza, forca, feitiçaria, conhecimento, batalhas e poesia.

Odin comanda Asgard, o reino dos deuses, onde possui um palácio e um trono no qual consegue observar todos os nove mundos que compõem o universo da mitologia nórdica com seu único olho. Em batalha usa um elmo em formato de águia e armadura completa, além de carregar sua lança mágica, Gungnir. No entanto, quando está em suas costumeiras andanças pelo mundo dos mortais, usa uma simples capa azul e um chapéu.

É uma figura extremamente venerada e respeitada pelos outros deuses, comumente referido como Pai-de-todos. De fato é o pai de vários deuses, entre eles o famoso Thor, e o belo Balder. Sua esposa é Frigg, deusa da sabedoria. É irmão juramentado de Loki, o gigante deus da trapaça que também vive em Asgard.

Senhor dos corvos

Hugin e Munin

Em alguns episódios de Deuses Americanos, é possível perceber a presença de um par de corvos que observam os acontecimentos. Existe até uma cena em que Mr. Wednesday conversa com uma dessas aves. Uma vez que o velho não estava louco, somos levados a crer que existe uma relação entre Odin e os corvos.

Na mitologia nórdica, Odin também é conhecido como o deus-corvo. Isso se dá pois possui dois corvos, chamados Huginn e Muninn (Pensamento e Memória, em nórdico antigo). Essas aves possuem a tarefa de sobrevoar pelo mundo inteiro, adquirindo informações. Depois voltavam para Odin e contavam para ele tudo que haviam visto. Esses dois corvos eram o equivalente ao serviço secreto de Asgard.

Deus da conhecimento

Deus da sabedoria

Odin é um deus diretamente relacionado à busca por conhecimento e muitas das histórias que protagoniza possuem esse tema. Geralmente essas histórias mostram o deus pagando um grande preço para possuir o conhecimento. Por exemplo, a vez em que Odin se feriu com sua própria lança e se enforcou em um dos galhos da árvore-mundo Yggdrasil por nove dias e nove noites para obter o conhecimentos das runas.

 Um olho foi preço que Odin pagou para poder beber das águas do poço do gigante Mimir. Essas águas permitiram com que Odin adquirisse a habilidade de ver o futuro. Isso sim é um produto que vale um olho da cara.

Deus da guerra

Deus da guerra

Não à toa é Mr. Wednesday a principal divindade empenhada em travar guerra contra os deuses novos. A guerra era algo recorrente na realidade dos nórdicos antigos, e é por conta disso que muito de seus deuses são guerreiros, como Thor, Tyr e Heimdall. Obviamente Odin também possui negócios com a guerra.

Segunda a tradição nórdica, metade dos guerreiros que morrem em combate são escolhidos para se juntar ao deus caolho nos salão de Valhalla, a outra metade é escolhida pela deusa Freyja. Em Valhalla esses guerreiros se banqueteiam e participam de combates por todo o seu pós-vida, esperando o Ragnarök, a grande guerra dos deuses. Nessa batalha eles serão o exército de Odin contra os inimigos de Asgard.

Agora você conhece um pouco mais sobre a verdadeira identidade de Mr. Wednesday. Entretanto, seus planos em relação à guerra contra os novos deuses ainda são bastante misteriosos. Somente assistindo às próximas temporadas (ou lendo o livro) para descobrir o que Odin está tramando.