Entenda a atitude chocante de Morgan em The Walking Dead

O episódio “Bury Me Here” marca um ponto de mudança para dois personagens favoritos do público: Morgan e Carol. Mas foi a atitude do velho amigo de Rick que deixou todos os fãs de The Walking Dead boquiabertos.

Artigo com spoilers.

Um plano com um resultado inesperado

The Walking Dead

Há vários episódios que assistimos Richard fazendo de tudo para entrar em guerra com os Salvadores. Se Daryl destruiu seu plano que colocava Carol em risco de vida, esta semana ninguém descobriu a sua iniciativa até ser tarde demais.

Richard criou um plano que terminaria com a sua própria morte às mãos de Jared, um dos membros dos Salvadores. Mas o seu plano elaborado leva um rumo inesperado quando Jared decide disparar na perna de Benjamin, em vez de matar Richard.

O caminho da paz terminou

The Walking Dead

O adolescente d’O Reino não sobrevive aos ferimentos e se esvai em sangue. Morgan vê novamente a luz da esperança se extinguindo na sua vida com a morte de Benjamin. O seu sofrimento o leva a perambular pelas ruas e é aí que descobre algo que mudaria completamente o rumo do personagem.

Tudo se torna claro para  Morgan quando ele encontra um melão igual aos que foram transportados para os Salvadores. Exatamente aquele que faltava na contagem final. Ele confronta Richard que admite o plano e explica que tudo o que fez foi para libertar O Reino dos Salvadores, e que estava disposto a dar sua vida por isso.

Na entrega da fruta aos Salvadores, Morgan larga o seu voto de paz e mata Richard com suas próprias mãos.

O motivo emocional

The Walking Dead

É claro que a maior razão para Morgan ter agido dessa forma foi o choque que sentiu com a morte de Benjamin. O jovem tinha se tornado como um filho para ele e preencheu o espaço vazio deixado pela perda da sua família.

No episódio desta semana se torna dolorosamente evidente que Morgan ainda não superou a morte da mulher e do seu filho. Ele chega mesmo a se enganar e chama Benjamin de Duane, o nome do seu filho falecido. Eastman pode ter transformado Morgan mas ele não conseguiu ainda superar a dor da sua tragédia familiar.

O motivo racional

The Walking Dead

Analisando friamente a cena em que Morgan mata Richard, podemos primeiro pensar que tudo se trata de fúria. Mas quando ele explica por que fez isso aos Salvadores e conta o plano de Richard, Morgan está ganhando a confiança deles.

Na verdade, Morgan está substituindo Richard no próprio plano que ele mesmo criou. Por que Richard pode ter planejado sua morte, mas quando foi Benjamin quem morreu, ele mudou drasticamente seu plano. Richard queria usar a morte do jovem para agir com duas caras: explicar aos Salvadores que eles entenderam a ação, e depois traí-los quando a hora certa chegasse.

Pior ainda, Richard disse a Morgan que seria preciso um novo sacrifício, e que Morgan teria de estar pronto para lutar. Seria esta uma forma sutil de oferecer a sua morte para finalmente completar o plano?

Lennie James explica as motivações de Morgan

The Walking Dead

Em entrevista à Entertainment Weekly, o ator britânico Lennie James revelou o que levou Morgan a matar Richard:

“Uma das coisas que mais gostei deste episódio foi que, no que concerne aquilo que Morgan está fazendo, ele não tem um grande plano. E tanto quanto possível, ele está resistindo ao que se torna inevitável para ele até o fim. Ele pergunta a Richard ‘Você contou a eles?’, querendo dizer ‘Você contou aos outros habitantes d’O Reino? Você contou ao rei Ezekiel o que me contou e como você causou a morte desse garoto?’ E quando Richard diz não, é a gota d´água para Morgan”.

Mas Lennie compartilha ainda uma dúvida do seu personagem sobre Richard:

“Além disso, penso que Morgan tem questões sobre se, como Richard diz, ele ser a pessoa certa para liderar o novo ataque contra Negan. E naquele momento, Morgan se rompe e seus demônios o dominam e ele mata Richard. Mas acho que até o momento em que ele avança e deixa cair o bastão de Benjamin e bate em Richard com seu próprio bastão – até esse ponto, eu acho que ele está esperando não ter que fazer isso.”