Round 6: 15 curiosidades do fenômeno de sucesso da Netflix

Round 6 (ou Squid Game) mal chegou ao catálogo da Netflix e rapidamente se tornou o programa mais visto em 22 países, alcançou excelentes críticas e vem sendo sensação pelas redes sociais. Com uma trama que parece misturar elementos de filmes como Jogos Vorazes e Jogos Mortais, os episódios mostram 456 participantes participando de jogos infantis. O prêmio é milionário. Mas o preço da derrota é a morte imediata.

1. O que significam os símbolos da série

round 6

Círculo, triângulo e quadrado. Se você já teve contato com um Playstation, provavelmente imaginou que os emblemáticos símbolos da série faziam relação ao console, como forma de relacionar ao jogo que envolve a trama. Mas a verdade é que os símbolos representam apenas o nome do jogo e da série.

No alfabeto coreano, o círculo representa a letra "O" (ㅇ), o triângulo é o "J" (ㅈ), e quadrado é a letra "M" (ㅁ). E o que significa OJM? Significam "Ojingeo Geim" (오징어 게임), que nada mais é que o nome do jogo, o "Jogo da Lula", tradução para "Squid Game", que é o nome da série em muitos países.

2. Nas máscaras da equipe os símbolos têm outro significado

round 6

De acordo com o diretor Hwang, sua inspiração para as máscaras da equipe do jogo de Round 6 foram colônias de formigas. Em uma colônia, cada formiga tem sua função estabelecida, mas é impossível distinguir as diferenças entre elas.

Os uniformes da equipe demonstraram a uniformidade entre eles, mas são os símbolos em seus capacetes que revelam suas funções. Aqueles com o triângulo são soldados. Os que usam o círculo são trabalhadores. Já o quadrado é usado apenas por líderes, chefes. Cada um deles tem funções específicas e devem exercer apenas o que lhe é encarregado, caso contrário devem ser mortos.

3. As cores do uniformes também têm um motivo

round 6

Embora seja extremamente violenta, Round 6 também é muito colorida. E duas cores se destacam nessa paleta: verde e rosa. Enquanto os soldados usam uniformes rosa com máscaras pretas, os participantes estão todos com uma vestimenta verde, que muito se assemelha a uniformes esportivos. E nada foi escolhido aleatoriamente.

Segundo o diretor, as roupas indicam conformidade, mas também contraste. Os participantes estão vestidos com roupas de ginásticas como referência aos uniformes estudantis que o Hwang via na época em que estava no Ensino Médio, e como diminuição deles em termos de hierarquia. Além disso, o verde traz um excelente contraste com o sangue das cenas de morte.

Em completa oposição, os soldados estão de rosa, cor que acaba se tornando sinônimo de medo no jogo, e pode ser vista em várias outras partes do local. Já os números nos uniformes trazem à tona a forma como o sistema rouba a identidade de cada um deles.

4. As pinturas nos quartos davam pistas dos jogos

round 6

Se você já conferiu a série, deve lembrar das pinturas nas paredes dos quartos, que foram sendo reveladas conforme os participantes morriam e as camas eram retiradas. E o que pode ser visto nas paredes são ilustrações de cada um dos jogos pelos quais os participantes tinham que passar.

A curiosidade abaixo já traz um grande spoiler da série!

5. O nome de II-nam dava pistas

round 6

Se você souber um pouquinho de coreano, pode ter pego essa pista. O nome de II-nam significa literalmente "Homem número um", o que casa perfeitamente com o número em seu uniforme. Ele é o participante número 1 do jogo e o com mais poder e riqueza, no topo da hierarquia.

6. O diretor afirmou que participaria dos jogos

round 6

Hwang Dong-huk, diretor da série, revelou que escreveu o primeiro roteiro de Round 6 em 2008. Durante uma entrevista de divulgação do programa, ele revelou que na época tinha várias dívidas, como os participantes do doentio jogo que vemos em Round 6. Sua precária situação financeira foi a inspiração para a trama da série. E ele ainda afirmou que participaria de um jogo do gênero se existisse um naquele período.

7. A obra Relativity inspirou a escada

round 6

Durante uma coletiva de imprensa para divulgar a série, o diretor Hwang revelou a inspiração por trás das confusas e agoniantes escadarias que podemos ver no primeiro episódio. O cenário foi construído baseado na obra Relativity, de M.C. Escher.

Enquanto a obra da artista parece retratar a quebra da lei da gravidade, a cena de Round 6 parece mostrar as diferentes origens e caminhos tomados pelos participantes, em uma confusa rede, onde há ordem, mas também caos. E onde as escolhas de cada um podem trancá-los em suas consequências.

8. A boneca gigante existe de verdade

round 6

Se você tiver coragem de chegar perto da emblemática boneca gigante da série, já pode marcar sua visita para o condado de Jincheon, na Coreia do Sul. O gigantesco animatronic está em um museu.

Segundo informações da JTBC News, a boneca pertence ao Jincheon Carriage Museum, também conhecido como Macha Land, e foi emprestada à produção da série. Mas já foi devolvida ao local de origem.

9. Menos CGI possível

round 6

Em nome da realidade da cena, o diretor da série fez de tudo para usar o menos possível recursos de efeitos especiais. Exemplo disso é a primeira prova do jogo. De fato, 456 atores estavam no set participando da cena.

Além disso, os enormes cenários também eram real. Os sets de gravação foram de fato construídos conforme vemos na série.

10. Dos "nãos" ao sucesso explosivo

round 6

Round 6 teve um sucesso fenomenal após sua estreia na Netflix. A série alcançou incríveis 100% de aprovação no site de críticas Rotten Tomatoes e liderou o ranking de produções mais vistas em 22 países. E o streaming já declarou que e o programa está bem perto de bater o recorde de série mais vista de todos os tempos da plataforma, conquista que pertencia a Bridgerton. Mas não foi um caminho fácil até aí.

O roteiro de Round 6 foi finalizado em 2009, mas o diretor Hwang Dong-huk não conseguia investidores ou mesmo atores para fazer suas ideias saírem do papel. O motivo: na época, a trama era vista como muito violenta e perturbadora.

11. A trama foi inspirada em histórias em quadrinhos

round 6

Além de se inspirar em sua própria situação financeira, o diretor e roteirista Hwang Dong-hyuk também teve inspiração dos chamados manhwa, os quadrinhos coreanos. No período em que escreveu a história de Round 6, ele costumava visitar lojas de manhwa com frequência.

12. Acusado de plágio

round 6

Não é exatamente incomum que algo de muito sucesso já gere algumas polêmicas. Atualmente, o diretor e roteirista Hwang Dong-hyuk está sendo acusado de plagiar a produção japonesa As The Gods Will. Uma das acusações tem como base, inclusive, as similaridades entre a cena acima , do filme, e o momento da primeira prova, com a gigantesca e aterrorizante boneca.

Contudo, o roteiro de Round 6 foi finalizado em 2009, e o filme em questão foi lançado em 2014. Até o momento, o plágio não foi confirmado.

13. A trilha sonora é familiar para causar nostalgia

round 6

Assim como os jogos, a trilha sonora que acompanha a competição durante os episódios são melodias infantis tradicionais das décadas de 1970 e 1980. Além de dar um ar ainda mais sombrio, quando misturada às cenas de violência, a trilha foi escolhida para dar um clima nostálgico e familiar, mas também para fazer referência ao tratamento infantilizado que dão aos participantes como referência a sua posição na hierarquia.

14. A série tem vários gêneros

round 6

Indo bem além de um show de sobrevivência, Round 6 mistura gêneros como drama, horror, thriller, suspense e até uma comédia mais obscura.

15. A Netflix montou um parque similar em Itaewon

Como sempre, a Netflix não poupou em propaganda para seu novo lançamento. Por um tempo, o streaming manteve um playground pop-up na estação de Itaewon, na Coreia do Sul. Com grandes instalações, o parque oferecia uma experiência similar (menos a violência, claro) para os que passavam. Até a emblemática boneca marcou presença.

QUER MAIS OPÇÕES DO QUE VER?!

Os melhores filmes para conferir na Netflix este ano!

As melhores séries para conferir na Netflix (este ano)

As melhores SÉRIES DE SUSPENSE para ver na Netflix este ano

Séries incríveis para ver na Amazon Prime Vídeo

Sabryna Esmeraldo
Sabryna Esmeraldo
Cearense com muito orgulho, graduou-se em Jornalismo, em 2012, pela Universidade de Fortaleza e, atualmente, é Mestranda em Comunicação, Arte e Cultura na Universidade do Minho, em Portugal. Trabalha como repórter desde 2010, mas é nerd de carteirinha desde criança.