Roteirista de Logan explica a escolha do vilão para o filme

Logan tem surpreendido e maravilhado fãs em todo o mundo, naquela que é a despedida de Hugh Jackman no papel de Wolverine. Mas entre as várias facetas que o filme mostra, existe uma que tem sido motivo de debate entre os fãs: um vilão surpreendente.

Saiba os motivos para a inclusão desse poderoso oponente pelas palavras do próprio roteirista.

Artigo com spoilers.

O vilão inesperado

Logan e Laura

Quando todos estavam fixados em Donald Pierce como o grande vilão, a empresa Transigen lança uma nova ameaça: X-24. Um clone de Wolverine de idade adulta, com toda a força do Logan do passado e constituído somente por “raiva pura”.

Em entrevista ao THR, o roteirista Scott Frank falou do potencial que viu no clone e explicou por que não quis torná-lo uma grande parte do filme:

“Foi uma coisa interessante – ele ser confrontado consigo mesmo. Isso o faz lembrar de quem ele já foi. Ele não era um mocinho. Mas nós não queríamos focar nisso mais tempo do que o necessário. Você tem de ter cuidado para que isso não se torne o conceito ao longo de todo o filme, porque senão vai fazer exatamente o oposto do que estávamos querendo fazer.”

O confronto do Velho Logan com o seu clone mais jovem e mais forte é uma metáfora poderosa sobre o confronto de Wolverine com suas ações passadas. Mas essa é apenas uma componente de um filme que aborda a mortalidade e a nova geração através de várias perspectivas.