Capitã Marvel | CRÍTICAS estão divididas, mas em geral POSITIVAS!

A première de Capitã Marvel foi realizada na noite de ontem, e o embargo às críticas caiu hoje! E para ansiedade dos fãs, as críticas parecem um pouco divididas, mas uma maioria positiva rendeu ao filme 88% de aprovação do Rotten Tomatoes.

Embora uma grande maioria traga apenas elogios ao mais novo filme Marvel, alguns críticos apontaram o longa como uma decepção.

Enquanto alguns criticam as atuações, outros destacam que Brie Larson brilha no papel, Samuel L. Jackson traz um toque nostálgico e familiar ao filme, Ben Mendelsohn e os Skrulls são muito mais que bem vindos e Goose... bem, Goose rouba a cena!

Se, por um lado, uns dizem que o filme não faz tanto assim pelo feminismo quanto deveria, outros criticam que o longa é pautado apenas por isso. E alguns afirmam que Capitã Marvel é o melhor filme do MCU até agora!

Confira algumas das principais críticas abaixo SEM SPOILERS! A notícia será atualizada conforme mais críticas forem saindo!

 A Capitã de Brie Larson

Capitã marvel

Polygon

Capitã Marvel é um mistério propulsivo e cósmico que, lenta mas seguramente, junta um novo personagem - e, em seguida, liberta-a de uma forma mais espetacular. [...] As mensagens da Capitã Marvel - sobre auto-realização, perseverança e olhar o preconceito do passado - não são usadas com ousadia como em, digamos, Mulher-Maravilha ou Pantera Negra, mas elas estão lá. Não há nada inerentemente feminino na história da origem de Carol, e é possível, e permissível, uma história sobre uma mulher não ser uma história sobre Ser Mulher. Capitã Marvel pega a tocha. Parafraseando as palavras da primeira super-heroína da Marvel para estrelar seu próprio filme: ela não precisa provar nada. E, no entanto, ela prova.

MCU Cosmic

Brie Larson traz à vida a Carol Danvers dos quadrinhos, e esta é completamente a versão do personagem da Kelly Sue DeConnick no livro (e Kelly Sue faz uma participação especial no filme). Não há nada da "Ms. Marvel”, aqui, ela é praticamente a Carol como a conhecemos nos últimos anos nos quadrinhos, e Brie é dona do papel. [...] Não é perfeito, alguns acharão os primeiros vinte minutos um pouco lentos se não se importarem com a guerra de Kree-Skrull; mas uma vez que Carol chegue à Terra, o filme realmente entra em ação e não para até o final. Também aprimora o MCU de novas maneiras. Preenchendo pequenos pedaços do passado com algum conhecimento muito interessante, uma grande revelação no final do filme irá render ataques de alguns YouTubers.

Variety

Em "Capitã Marvel", Brie Larson irradia uma habilidade que muitos heróis de histórias em quadrinhos nunca têm a chance de mostrar: o superpoder da expressão. Ela interpreta uma guerreira Kree, conhecida como Vers, que foi treinada na conhecida arte cômica-cinematográfica de chutar a bunda cósmica (ela é especialista em pular e voar em movimentos de artes marciais e na habilidade de entregar explosões de fótons). No entanto, o que você não pode deixar de notar, além da bravura escorregadia de suas habilidades de combate, é a sensação que ela traz para a luta. Quando ela enfrenta uma gangue de Skrulls, com seus antebraços presos dentro de um par de cilindros derretidos, ela é está lá para valer, mas então os cilindros se soltam, e isso acende um justo “Yeah!” E um sorriso de triunfo. Larson parece estar dizendo: é um filme da Marvel! Se não estamos tendo uma diversão de outro mundo, qual é o objetivo?

A dinâmica com Nick Fury

capitã marvel

The Guardian

A química de Larson é muito mais na Terra com Jackson, cujo jovem Nick Fury aqui é muito bom; Ele trabalha muito bem com Larson. Eles têm uma ótima cena juntos quando têm que descobrir como escapar de um escritório da USAF trancado.

Larson tem a linguagem natural do corpo de um super-herói: essa mistura de inocência e despreocupação, o idealismo contínuo de olhos claros e a indignação combinada com a prontidão de batalha irrefletida, todas as coisas que dão aos filmes de MCU sua qualidade viciante. Eu queria uma história mais clara e central para o surgimento da Capitã Marvel no palco, e nos filmes subsequentes - se ela não está simplesmente se perdendo no mix do conjunto - deveria haver mais da inteligência e do estilo de Larson e, de fato, plausível domínio de artes marciais. Em qualquer caso, Capitã Marvel é uma nova parte divertida da saga.

NPR

Há vários momentos em Capitã Marvel - a maioria deles mostra cenas de dupla interação entre o agente Nick Fury (Samuel L. Jackson) e a protagonista (Brie Larson) - nos quais as performances clicam, a química dos quadrinhos catalisa, o diálogo vibra, e tudo neste último blockbuster de milhões de dólares parece francamente ... alegre. [...] Tudo bem, porque chegamos a um momento cultural em que o público entra em um blockbuster de super-herói de um milhão de dólares com um conjunto de expectativas tácitas, uma série de caixas a serem verificadas, e Capitã Marvel cuidadosamente as preenche. E se isso soa menos que ambicioso, considere o real e substancial sentimento de satisfação que uma caixa bem engendrada gera. Não é surpreendente, não. Mas é alguma coisa.

Chicago Sun Times

Em meio a todas as cenas com naves de guerra intergaláctica e arremessadores de bola de fogo, Anna Boden e Ryan Fleck sabiamente tinham muito espaço para tirar o pé do acelerador e cederam o centro do palco para Larson, Jackson e o resto do talentoso elenco. É um verdadeiro prazer ver Carol Danvers achar seus pés e suas asas, por assim dizer, enquanto, ao mesmo tempo, Nick Fury está dando os primeiros passos para se tornar NICK FURY.

O humor da Capitã Marvel

Capitã marvel

IGN

A mais nova heroína do MCU, Capitã Marvel, entrou na luta literalmente balançando, com uma história de origem de sabor cósmico que parece uma abordagem nova e necessária para a clássica fórmula Marvel Fase 1. Com uma trilha sonora repleta de músicas vintage dos anos 1990 e um senso de humor deliciosamente inconsciente, Capitã Marvel traz uma introdução satisfatória à heroína que pode ser nosso trunfo em Vingadores: Ultimato.

CNET

Vamos apenas dizer que o Capitão Marvel valeu a espera. São duas horas de empoderamento feminino puro, com todo o poder visual que você espera de um blockbuster da Marvel. Brie Larson é feroz e, sem esforço, legal, como uma lutadora-piloto-transformada-em-guerreira-espacial tentando descobrir quem ela realmente é. E não faz mal que Hole, Elastica e Nirvana definam a batida com alguns dos maiores sucessos dos anos 1990. [...] Nem tudo em "Capitã Marvel" é o que aparece. Há algumas reviravoltas que você não verá necessariamente chegando. E sim, o gato Goose rouba todas as cenas.

Daily Express

Tudo o que você quer de um filme da Marvel, você ganha - e mais. Há uma facilidade para "Capitã Marvel "- assistir ao filme é exatamente o que assistir a um filme de super-herói deve ser - divertido. "Capitã Marvel" oferece ao seu público uma chance de escapismo e de imaginar um mundo no qual uma mulher pode mudar o rumo do futuro.

Problemas?

Capitã Marvel

Indiewire

Capitã Marvel, apesar das expectativas e aparências, não é uma saga de ficção científica inovadora dos anos 1990. Pelo contrário, é a 21ª edição da mega-franquia mais popular do século XXI e, de alguma forma, a primeira a centrar-se numa heroína (um fato que faz da chegada do filme um motivo de celebração infelizmente atrasado. [...] Tão genérico e retrógrado quanto "Pantera Negra" foi específico e revolucionário, "Capitã Marvel" é uma decepção frustrante em um momento em que todo blockbuster inclusivo é disputado como se pudesse ser a batalha decisiva em nossas intermináveis guerras culturais.

The Hollywood Reporter

O que Pantera Negra fez pela representação negra no reino dos super-heróis não é feito para as mulheres em Capitã Marvel. E se se trata de um contra um entre os guerreiros rivais de franquia "Mulher-Maravilha" e "Capitã Marvel", não há dúvida de quem iria inspirar as apostas pesadas. [...] Com exceção de Jackson, os outros atores estão presos com papéis de uma nota e desinteressantes, incluindo Annette Bening, que está muito breve como um personagem chamado Inteligência Suprema. Talvez ela devesse ter passado o roteiro.

Collider

Se você olhar para cada nova história de super-heróis da Marvel como tendo que realizar a única tarefa de fazer o público torcer por um artista que interpreta um novo herói, então "Capitã Marvel" é um sucesso. Mas tem sucesso da mesma forma que "Thor" conseguiu que ele tivesse o ator certo no papel certo, mas o filme ao redor é sobrecarregado com escolhas visuais e narrativas pobres que você tende a ignorar, porque você está se divertindo com o personagem. Como o MCU depende de fazer com que o público torça pelos personagens, já que esses super-heróis serão reutilizados em outros filmes, não apenas sequências, é primordial obter esse aspecto, e Brie Larson torna "Capitã Marvel" um filme seu. É uma pena que os roteiristas e diretores do filme Anna Boden e Ryan Fleck não tenham a mesma bravata, e que o roteiro, ao tentar envolver a história da origem em um mistério, obscureça o que torna "Capitã Marvel" único e cativante.

The Independent

"Capitã Marvel" é bastante agradável como entretenimento. Você não pode deixar de admirar a maneira atenta como os cineastas se encaixam no filme e seus muitos protagonistas no universo cinematográfico da Marvel, ou o humor com o qual eles nos levam de volta aos anos 1990. Larson faz uma super-heroina completamente envolvente, espirituosa, corajosa e com uma sensibilidade que você nem sempre encontra em personagens tentando salvar o mundo. O filme, no entanto, é unidimensional. É a 21ª entrada em um ciclo que começou com o Homem de Ferro em 2008 e sinais de ferrugem agora estão começando a aparecer.

Entertainment Weekly

Ainda assim, o ato final revela texturas mais ricas para os personagens, convergindo seu elenco em espaços inesperadamente apertados. Em um momento de alta tensão, o Skrull de Mendelsohn diz: “Eu entendi! Estamos todos um pouco no limite!” Temos certeza de que sim, e nenhum filme nos resgatará. "Capitã Marvel" não é ruim, é o ponto que eu tenho circulado aqui. Mas "não ruim" é melhor do que de onde estamos vindo.

Mashable

Se "Capitã Marvel" não consegue se igualar ao Estúdios da Marvel no seu melhor, se parece um pouco com uma franquia que precisa de uma identidade, mas ainda é uma introdução sólida a um novo personagem - que, a julgar pelo seu imenso poder, pode acaba sendo a assassina de Thanos que os Vingadores precisam em "Ultimato". Assim como os executivos da Marvel queriam, deixei o teatro satisfeito por ter conhecido Carol por fim e ansioso para vê-la novamente.

Um dos melhores filmes do MCU

capitã marvel

Cinema Blend

O fato de eu ter passado por quase toda essa crítica sem mencionar Goose - o gato laranja incrivelmente adorável que rouba cenas e com algumas surpresas enormes - deve mostrar o quanto "Capitã Marvel" oferece como uma experiência cinematográfica. Ele ainda sofre algumas das desvantagens do filme de origem (como sempre, particularmente perceptível para aqueles que estão familiarizados com o material de origem), mas também evita o suficiente delas para se sentir ainda mais em comparação com, por exemplo, Doutor Estranho ou Home-Formiga . No geral, isso marca outra adição tremendamente excitante para o expansivo universo do grande ecrã, a antecipação para a sua próxima aventura está imediatamente no máximo.

The Mary Sue

Eu não preciso te implorar para ver o filme; os número da bilheteria estão indo bem o suficiente por conta própria. Ainda assim, vá ver e admirar a direção em que o MCU está indo. Se nossos novos personagens principais para a franquia forem T'Challa, Peter e Carol, então o universo está em boas mãos. Eu mal posso esperar para ver onde a história de Carol a leva em seguida, e para onde ela vai subir em sua próxima aventura.

Empire

É o último ato antes que este filme realmente faça jus ao seu potencial, mas no momento decisivo ele oferece isso de uma maneira mais satisfatória do que qualquer outro filme de super-herói dos últimos anos. A batalha final de Carol Danvers oferece uma mensagem radical e se torna uma metáfora poderosa para o que poderia acontecer se parássemos de esperar para nos dizer que somos suficientes; se deixarmos de acreditar nas pessoas que nos dizem que somos muito emocionais ou muito fracos. Capitã Marvel diz que, quando paramos de procurar aprovação, podemos nos tornar literalmente divinos. Este não é outro clichê de poder feminino barato; é uma apoteose explicitamente feminista. Algumas pessoas acharão desorientador assistir. Capitã Marvel oferece concessões zero para facilitar a entrada de qualquer pessoa ou conquistá-la para o ponto de vista de Carol Danvers. Se isso dificulta para alguns espectadores se relacionarem com ela, ela vai lidar com isso.

CBR

É um fardo pesado que "Capitã Marvel" leva sem esforço - e até mesmo dá de ombros - ao invés disso, se concentra em uma história íntima sobre identidade e capacitação, entregando um dos melhores filmes do MCU até hoje. [...] Esse tipo de narrativa poderia ter sido forçada, mas sob os diretores Anna Boden e Ryan Fleck, "Capitã Marvel" se eleva. O filme está repleto de ajustes bem-vindos à fórmula do MCU, retornando os impulsos mais sarcásticos para criar uma história mais confiante, heroica e intrigante, tendo como pano de fundo a Guerra Kree-Skrull [...] "Capitã Marvel" não é tão tematicamente profundo como "Pantera Negra" ou tão divertido como "Guardiões da Galáxia", mas é talvez o melhor exemplo moderno de como a fórmula da Marvel ainda pode permitir explorações de caráter sincero e convincente histórias. [...] Se "Capitã Marvel" é indicativo do futuro do Universo Cinematográfico Marvel, então a franquia está mais vital e impressionante do que nunca.

Capitã Marvel estreia no dia 8 de março (7 de março no Brasil).

Teste seus conhecimentos sobre a Capitã Marvel!