Chaves: tudo sobre história, personagens e temporadas da série!

A televisão brasileira mudou muito ao longo dos anos, com séries e produções novas ano após ano. Mas um seriado mexicano, de baixo orçamento e produzido nos anos 70 é presença obrigatória na programação até os dias de hoje: Chaves!

Hoje nós vamos falar sobre a série do menino de oito anos, que vive num cortiço e se esconde em um barril, e marcou gerações de fãs no Brasil!

Como surgiu o Chaves do 8?

chaves

Tudo começou em 1971, quando o humorista Roberto Gómez Bolaños (conhecido como Chespirito) criou uma esquete em que um garoto de oito anos de idade conversava com um vendedor de balões. Bolaños interpretava o menino, enquanto o vendedor de balões era vivido por Ramón Valdez, que mais tarde ficaria conhecido como Seu Madruga.

O quadro, exibido dentro do programa Chespirito, fez tanto sucesso que acabou chamando a atenção dos executivos do canal, que encomendaram um piloto para o humorista. E foi assim que o garoto atrapalhado ganhou uma história e um nome: era o começo do El Chavo del Ocho!

O programa não demorou para fazer sucesso no México e em outros países da América Latina. No entanto, a série foi chegar no Brasil apenas em 1984, onde ganhou um título que soava melhor na nossa língua: Chaves! De lá pra cá, o seriado conquistou tantos fãs que, mesmo sem receber um episódio novo desde que estreou na tv brasileira, Chaves é presença obrigatória na grade televisiva.

Todas as temporadas de Chaves

chavinho

Apesar de a exibição de Chaves no Brasil não ter sido feita em ordem cronológica, o seriado conta sim com divisões por temporadas: no total, o programa teve 8 temporadas próprias. A maioria das histórias tende a se encerrar dentro de um mesmo episódio, o que pode dificultar a identificação das temporadas.

Ao contrário do que se faz hoje em dia com as séries, os canais compravam os direitos de exibição de Chaves por meio de lotes. No Brasil, o SBT adquiriu 4 lotes de episódios aleatórios do seriado, sem se preocupar com a cronologia das histórias.

Apesar de Chaves não possuir um enredo que entrelace os episódios, cada capítulo era exibido aleatoriamente no Brasil, com pouca preocupação em respeitar as temporadas.

1ª temporada (1972/1973)

Na primeira temporada de Chaves, os personagens eram significativamente diferentes da maneira com que ficaram famosos. Primeiro, os figurinos não eram os mesmos: as cores das roupas do Chaves, do Quico e da Chiquinha eram mais claras e mais simples.

Outra mudança marcante está na dublagem: lançada posteriormente em DVD, essa temporada conta com um elenco de vozes diferente do original.

2ª temporada (1973)

A segunda temporada ficou por muitos anos perdida: as gravações foram encontradas apenas no final dos anos 1990 e, portanto, não trazem a dublagem clássica dos personagens. Alguns dos episódios, como o Peixe Cru faz bem para a memória, ganharam regravações em temporadas posteriores, por isso têm um enredo familiar para a maior parte do público.

Uma curiosidade é que, nesta temporada, podemos ver o Seu Madruga sem seu clássico bigode em alguns episódios. Além disso, a Chiquinha não aparece em boa parte dos episódios porque María Antonieta de las Nieves estava grávida no período.

3ª temporada (1974)

A terceira temporada é a que conta com menos participações do Professor Girafales, da Dona Clotilde e do Seu Barriga. O professor e a "bruxa" estiveram ausentes em 25 episódios, enquanto o dono do cortiço não apareceu em 20 capítulos.

É nesta temporada que se passa o clássico episódio do ladrão, em que Chaves é acusado injustamente de ter roubado pertences dos moradores da Vila. É um dos capítulos mais lembrados pelos fãs.

4ª temporada (1975)

O ano de 1975 marcou o auge do sucesso de Chaves na América Latina. Durante a quarta temporada da série, o programa chegou ao seu auge, ganhando inúmeros produtos licenciados que hoje são artigos de colecionador.

Durante a temporada, a vila passa por uma mudança, ganhando dimensões maiores e um segundo pátio, onde se passa boa parte das histórias. Também é neste ano que ocorre o crossover com Chapolin, marca do sucesso que os programas vinham alcançando.

5ª Temporada (1976)

A quinta temporada trouxe uma leva de episódios regravados: histórias já contadas em capítulos antigos foram repaginadas, contando com pequenas mudanças pontuais nos roteiros. A partir deste ano, os episódios em duas ou três partes se tornaram mais comuns.

O especial de fim de ano de Chaves é um dos poucos episódios que é anualmente exibido na data correta, fazendo parte da memória de quem cresceu nos anos 1980 e 1990.

6ª Temporada (1977)

Personagens diferentes do elenco clássico passam a aparecer com maior frequência, como Nhonho, Pópis e Godinez. A série ganha mais episódios na escolinha e mais números musicais, como os clássicos Que bonita a sua roupa e Se você é jovem ainda.

Apesar de terem sigo gravados nesse ano, os episódios em Acapulco acabaram não sendo exibidos durante a sexta temporada, integrando posteriormente o 7º ano da série.

7ª Temporada (1978)

Esta foi a última temporada em que o Quico, interpretado por Carlos Villagrán, fez parte do elenco da série. Por conta de problemas pessoais com Roberto Gómez Bolaños, Villagrán começou seu próprio programa, exibido no Brasil como Kiko e sua Turma.

O último episódio gravado pelo ator junto com o elenco foi A Escolinha do Professor Girafales, exibido em dezembro de 1978.

8ª temporada (1979/1980)

Na oitava temporada, outra baixa: Ramón Valdez (Seu Madruga) deixa o programa. Sua última participação foi no episódio O Cãozinho Peludinho. Daí em diante, o programa adiciona Dona Neves, a bisavó de Chiquinha, e o restaurante de Dona Florinda passa a fazer parte do cenário habitual.

O último episódio do programa solo de Chaves pertence a esta temporada. No Brasil, ele foi exibido como Antes um tanque funcionando que uma lavadora encrencada.

Chaves deixou de ter um programa próprio e voltou a integrar o programa Chespirito em forma de esquetes, mas não durou muito. Esse período foi exibido no Brasil com o título Clube do Chaves.

O cortiço e seus moradores

Chavo del ocho

A série nunca diz exatamente onde fica o cortiço onde se passa a história, mas a aposta mais feita pelos fãs é de que seja em alguma cidade grande do México. No entanto, justamente por não revelar a localização e por conta da realidade dos países da América Latina, fica fácil imaginar que as aventuras podem ocorrer em qualquer lugar do mundo.

Pra sorte do Chavinho, as pessoas que vivem no cortiço têm compaixão dele e, apesar de quase sempre perderem a paciência com ele, no fundo sabem que ele é uma criança de bom coração. Os moradores da vila são:

Chaves (Roberto Gómez Bolaños)

Chavo del ocho

Chaves é um garoto órfão que mora na casa número 8 do cortiço. Não, ele não morava dentro do barril: aquele era seu esconderijo! Ele deixa claro que é impossível para uma pessoa morar dentro de um barril!

Todos os dias, entre uma brincadeira em outra, ele tenta fazer o seu melhor para arranjar o que comer e sobreviver. Seu nome verdadeiro, sua origem e até mesmo quem cuida dele são um mistério nunca revelado pela série.

Apesar de todas as suas dificuldades, Chaves é um menino esforçado que conta com o apoio de todos da sua tão querida vizinhança para ir tocando a vida. Entre uma trapalhada e uma briga, no fundo todos ali são como uma grande família.

Roberto Gómez Bolaños faleceu em 2014 aos 85 anos.

Seu Madruga (Ramón Valdez)

Seu Madruga

O Seu Madruga é um dos personagens mais carismáticos do seriado. Viúvo e pai de uma menina, a Chiquinha, Seu Madruga não é lá muito fã de trabalhar e sempre faz de tudo para escapar da sua eterna dívida de 14 meses de aluguel com o Sr. Barriga, o proprietário da vila.

Mesmo sendo pavio curto e frequentemente distribuindo cascudos no Chaves, ele possui um grande coração e nunca deixa o garoto desamparado.

Ramón Valdéz faleceu em 1988, vítima de um câncer de estômago. Ele tinha 64 anos.

Chiquinha (Maria Antonieta de las Nieves)

La Chilindrina

Filha do Seu Madruga, essa menina sardenta e baixinha é uma verdadeira pestinha: mais inteligente que o Chaves e o Quico, Chiquinha vive aprontando e enganando os meninos com suas artimanhas. Ela é famosa pelo seu choro agudo e escandaloso!

Mesmo gostando de encher o saco do Chavinho, Chiquinha não esconde seu carinho pelo garoto, a quem sempre defende e ajuda. Por conta das suas malcriações, seu pai vive ganhando bofetadas de dona Florinda, a vizinha valentona.

Maria Antonieta de las Nieves tem 68 anos e ainda apresenta suas personagens em eventos especiais.

Quico (Carlos Villagrán)

Quico Rá Rá Rá

Famoso por suas bochechas, digamos, avantajadas, Quico é um menino mimado. Filho da Dona Florinda mas órfão de pai, ele têm os melhores brinquedos e sempre tem dinheiro para doces e refrescos. Ele adora provocar inveja no Chaves, embora esteja sempre disposto a brincar com ele.

Quico não é lá a mais inteligente das crianças e vive tirando os outros do sério. O resultado disso são os frequentes beliscões que ele ganha do Seu Madruga, mas que são sempre vingadas pela sua mãe, a Dona Florinda.

Carlos Villagrán tem 75 anos e aposentou oficialmente seu personagem em 2019.

Dona Florinda (Florinda Meza)

dona florinda

Dona Florinda é a mãe de Quico e talvez a mais abastada dos moradores da vila. Sempre de cara fechada e com pouca paciência para as trapalhadas do Chaves, ela não economiza bofetadas na hora de lidar com o Seu Madruga, vizinho que ela despreza.

Mas toda a sua braveza vai embora quando o Professor Girafales aparece para visitá-la: apaixonada, ela suspira ao vê-lo e até amansa sua fama de briguenta quando seu amado chega para tomar uma xícara de café.

Florinda Meza tem 70 anos e é uma das pessoas que hoje gerenciam o legado do seu marido, Roberto Gómez Bolaños.

Dona Clotilde (Angelines Fernández)

dona clotilde

Também conhecida como " Bruxa do 71", Dona Clotilde é uma senhora de idade que vive sozinha. Constantemente lidando com as travessuras das crianças, ela está longe de merecer seu apelido: embora perca a paciência frequentemente, a moradora do 71 se importa bastante com as crianças.

Seu verdadeiro amor, no entanto, é Seu Madruga: mesmo sendo rejeitada pelo vizinho, Dona Clotilde não desiste de tentar conquistá-lo com favores e comidas. Mas, se depender da Chiquinha, as chances da Bruxa, quero dizer, Dona Clotilde não são nada boas.

Angelines Fernández faleceu em 1994 aos 71 anos de idade. Ela foi vítima de um câncer na garganta.

Seu Barriga (Édgar Vivar)

Seu Barriga

Dono do cortiço, Seu Barriga cobra pessoalmente o aluguel dos seus inquilinos. O trabalho, no entanto, não é nada fácil: cada vez que ele chega na vila, Chaves o recebe com uma pancada acidental. Isso para não falar nas constantes fugas de Seu Madruga para não saldar sua eterna dívida de 14 meses de aluguel.

Rico, Seu Barriga tem uma casa enorme fora da Vila. Ele possui um filho, Nhonho, e uma esposa que nunca aparece no seriado. Apesar de pão duro, ele nunca se nega a ajudar o Chaves mesmo com as frequentes pancadas.

Édgar Vivar tem 74 anos e também já aposentou seus personagens.

Professor Girafales (Rubén Aguirre)

Professor Girafales

O dedicado Professor Girafales é talvez o homem mais escolarizado do seriado. Apesar de às vezes ser meio pedante, o Mestre Linguiça (apelido recebido pelas crianças) é dedicado e faz de tudo pela educação dos seus alunos. Ele vai à Vila com frequência para visitar Dona Florinda, por quem é apaixonado.

Sempre com seus modos rebuscados e palavras complicadas, Girafales é um romântico à moda antiga, que sempre leva flores para a sua amada.

Rubén Aguirre faleceu em 2016 aos 82 anos.

Nhonho (Édgar Vivar)

nhonho

Nhonho é o único filho do Seu Barriga. Mimado, ele costuma ter os melhores brinquedos da turma. Ele é bem guloso e nunca está disposto a dividir seus sanduíches com o Chaves. Mas Nhonho também é um dos mais inteligentes da turma, sempre se destacando nas aulas do Professor Girafales.

Sua primeira aparição foi em 1974, no primeiro episódio na escolinha. O personagem passou a fazer parte do elenco com maior frequência nas temporadas finais.

Dona Neves (Maria Antonieta de las Nieves)

Dona Neves

Bisavó da Chiquinha, Dona Neves é muito parecida com a sua bisneta tanto no físico quanto na astúcia. A personagem apareceu originalmente em 1978 e acabou por substituir o Seu Madruga quando ele deixou o programa em 1979.

Atrapalhada e um pouco senil, Dona Neves tem uma rivalidade com Dona Florinda e parece ter herdado a mesma dívida de 14 meses de aluguel do seu neto, o Seu Madruga.

Godínez (Horácio Gómez Bolaños)

godinez

Um garoto malandro e preguiçoso que se senta no fundão da escolinha. Apesar de não aparecer com tanta frequência na série, Godínez é presença garantida em todos os episódios que se passam na sala de aula.

Apesar de não ser um aluno exemplar, ele é esperto e sempre tem uma resposta para tudo na ponta da língua! O personagem é interpretado pelo irmão de Roberto Gómez Bolaños, Horácio.

Horácio Gómez Bolaños faleceu em 1999 aos 69 anos.

Pópis (Florinda Meza)

popis chaves

Pópis é a sobrinha de Dona Florinda e prima do Quico. Com sua voz fina e sempre com a sua boneca Serafina em mãos, ela é mimada e bastante ingênua, sendo alvo frequente das traquinagens das outras crianças.

Ela apareceu pela primeira vez durante a ausência de Chiquinha, quando a atriz Maria Antonieta de las Nieves ficou grávida e precisou se afastar da série.

Atualmente, Chaves é exibido pelos canais de televisão SBT e Multishow.

FIQUE POR DENTRO:

Chaves, Chapolin e Chespirito irão ganhar novos programas!