Steven Spielberg quer Netflix FORA do Oscar!

Desde que a Netflix e os demais serviços de streaming foram criados, não faltaram polêmicas a respeito do impacto que teriam na indústria audiovisual. 

Com produções independentes turbinadas com verbas bem polpudas, as produções originais desses serviços roubaram a cena e passaram a incomodar Hollywood, que vê aí uma ameaça ao seu monopólio. Nessa briga de cachorro grande, até o renomado diretor Steven Spilberg acabou se envolvendo!

É treta!

Oscars

Um dos principais motivos dessa confusão envolve o Oscar. Apesar de ter sido boicotada em anos anteriores, a Netflix está aos poucos conquistando seu espaço na principal premiação do cinema mundial. Este ano, o principal representante do serviço de streaming foi Roma, de Afonso Cuarón.

Acontece que, de acordo com o Deadline, Steven Spilberg teria sido um dos que mais se opuseram à entrada de Roma aos indicados do Oscar. Para o cineasta, filmes que estreiam em serviços de streaming ou que tenham apenas pequenas exibições nos cinemas deveriam ser indicados ao Emmy.

Spilberg, que é membro da Academia e faz parte da escolha dos indicados, foi bastante criticado por parte da imprensa americana por um postura elitista em relação à premiação. Ele ainda é acusado de menosprezar produções como A Balada de Buster Scruggs Roma, filmes que juntos renderam 3 estatuetas e13 indicações.

Hoje de madrugada, a conta oficial da Netflix no Twitter postou uma mensagem que critica indiretamente a postura do diretor.

We love cinema. Here are some things we also love:-Access for people who can't always afford, or live in towns without, theaters -Letting everyone, everywhere enjoy releases at the same time-Giving filmmakers more ways to share art These things are not mutually exclusive.

— Netflix Film (@NetflixFilm) 4 de março de 2019

Nós amamos cinema. Aqui estão algumas coisas que também amamos:
- Acesso para pessoas que nem sempre podem pagar, ou moram em cidades sem salas de cinema

- Possibilitar a todos, em todos os lugares, que desfrutem de lançamentos ao mesmo tempo

- Dar aos cineastas mais maneiras de compartilhar arte

Essas coisas não são mutuamente exclusivas.

 E aí? Quem é que está certo e errado nesta história?