Uma das personagens mais cativantes da série Vikings do History Channel é, sem dúvidas, a Lagertha. E assim como outros personagens dessa série, também ela foi inspirada em relatos históricos. Veja aqui qual foi a inspiração dessa incrível guerreira.

Fonte de suas histórias

fonte

As histórias da Lagertha "real" podem ser encontradas no livro Gesta Danorum, de Saxo, um cronista do século XII. Contudo, é preciso ressaltar mais uma vez as aspas que envolvem a veracidade de sua história. Muitos historiadores atuais contestam se os relatos de Saxo sobre Lagertha são reais. A teoria mais aceita é que seja uma personagem fictícia baseada em Thorgerd, figura divina dos mitos nórdicos. Porém nossa intenção não é discutir se Lagertha existiu ou não, mas sim contar a história dessa destemida guerreira.

Líder de guerreiras

guerreira

A história de Lagertha começa quando o rei da Suécia, Frø, invadiu a Noruega e matou o rei Siward. Como apenas o assassinato não bastava para Frø, ele também pôs todas as mulheres da família de Siward em um bordel para sofrerem humilhação pública. Isso despertou a ira de Ragnar Lothbrok, neto de Siward, que reuniu um exército e marchou contra as forças de Frø.

Muitas das mulheres que haviam sido humilhadas, ao verem o exército de Ragnar, se vestiram como guerreiros e se juntaram na luta contra Frø. Liderando essas mulheres estava Lagertha, uma experiente guerreira que lutou na vanguarda do exército. Sua habilidade e coragem inigualáveis chamaram a atenção de Ragnar, que se apaixonou pela mulher. 

Realmente difícil de conquistar

conquista

Ragnar passou a cortejar Lagertha à distância, mas não conseguia despertar o interessa dela. Certo dia, Ragnar foi até o Vale Gaula, região onde Lagertha morava, para encontrá-la pessoalmente. Contudo, deparou-se com um urso e um cachorro enorme que guardavam a casa da guerreira. Um combate foi travado entre Ragnar e as feras. O urso foi assassinado pela lança de Ragnar, enquanto que o cachorro foi estrangulado. Após isso, Ragnar conquistou a afeição de Lagertha.

Os dois se casaram e governaram a região lado a lado. Tiveram três filhos, o rapaz Fridleif e duas garotas cujos nomes não foram registrados na história. Entretanto, essa união não durou por muito tempo. Quando Ragnar retornou para a Dinamarca para lutar em uma guerra civil, ele se divorciou de Lagertha para poder se casar com Thora Borgarhjöt, filha do rei Herraud da Suécia.

De volta ao combate

navios

Anos mais tarde, Ragnar se envolveu em outra guerra civil na Dinamarca. Dessa vez, no entanto, enviou um pedido de ajuda para a Noruega. Apesar do divórcio, Lagertha ainda amava Ragnar, e respondeu ao chamado do ex-marido, comandando uma frota de 120 navios. Após a derrota e o ferimento de Siward, filho de Ragnar, durante a batalha, Lagertha surge com sua frota e realiza um contra-ataque fulminante aos inimigos

Tomando o poder

rainha

Lagertha não apenas obteve a vitória na batalha, como também reconquistou o coração de Ragnar, que retornou para a Noruega com ela. No entanto, tempo depois os dois tiveram uma discussão que terminou com Lagertha matando o marido com uma ponta de lança que tinha escondido por debaixo de suas vestes. Ela então assumiu o trono e passou a governar sozinha.