Dark | Entenda o complexo e elaborado final da série!

Deu nó na cabeça com o final de Dark? Calma que a gente explica! Depois de muita ansiedade, a terceira e última temporada chegou ao catálogo da Netflix e respondeu várias perguntas, mas também trouxe tanta informação nova que o espectador leva um tempo para assimilar cada detalhe. Neste artigo você vai descobrir:

Caso queira pular para um desses pontos, é só clicar aí no link!

Quem manipulava quem? Qual é a origem?

dark final

Resposta: Cláudia manipulava a todos, nos dois mundos. E a origem nunca foi um acontecimento ou uma pessoa específica nesses dois mundos, mas sim um erro de Tanhaus em um terceiro mundo, o mundo original, a partir do qual os mundos de Jonas e Martha foram criados. Mas vamos aos detalhes!

Por três temporadas, vimos Jonas/Adam - e, agora na terceira, Martha/Eva também - tentando reverter todos os problemas que as viagens no tempo causaram, buscando uma origem de toda a situação. Nesta última temporada, descobrimos que o real objetivo de Adam já não era mais consertar tudo, mas sim destruir tudo. E como ele faria isso?

Adam descobre (ou acha que descobriu) que a origem seria a única pessoa realmente em comum com os dois universos, a conexão entre esses mundos: o filho de Jonas e a Martha B (vamos chamá-la assim para identificar essa Martha do universo paralelo, ok!).

Para destruir a origem, então, ele une a energia dos dois universos paralelos e mata a Martha B, com o objetivo de impedir o nascimento do bebê que ela já carregava (que é o personagem sem nome que vemos em suas três versões matando geral nesta última temporada, a mando da Eva).

dark final

O problema é que, após conseguir matar a jovem Martha B e o bebê, nada acontece. Até então, sabíamos que tanto Adam quanto Eva manipulavam a todos ao seu redor para que o ciclo apenas se repetisse até o momento em que eles pudessem chegar aonde chegaram para achar "a origem". Contudo, o bebê não era a origem, e tem mais: Adam e Eva estavam sendo manipulados esse tempo todo! Por quem? Por Cláudia!

Depois do apocalipse, a Cláudia (adulta) do universo do Jonas foi contactada pela Cláudia (adulta) do universo da Martha B, e por muitos anos trabalhou para Martha B, enquanto atrapalhava Jonas e Noah de conseguirem refazer a matéria negra e voltar a viajar. Em determinado momento, porém, a Cláudia do universo do Jonas perde a confiança também na Eva/Martha B. Ela, então, mata a Cláudia do outro universo e começa a se passar por ela, viajando constantemente entre os dois universos e reunindo informações às quais Adam e Eva nunca tiveram acesso.

dark final

É dessa forma que ela descobre que a origem não está na conexão entre os dois universos, mas sim fora dele. A origem não é um acontecimento no tempo, mas sim em outro universo, um terceiro universo: o universo original!

É aqui que a coisa se complica ainda mais. Cláudia descobriu que a princípio existia apenas um universo. Neste universo, H.G. Tanhaus seguiu os passos de seus antepassados em tentar criar um aparelho que permitisse viajar no tempo, na tentativa de impedir a morte de pessoas amadas (no caso dele, filho, nora e neta).

Mas, ao conseguir criar essa máquina, em 1986 neste universo original, Tanhaus, na verdade, causou a criação de outros dois universos paralelos nos quais a viagem no tempo era possível: os universos do Jonas e da Martha B.

dark final

Mas esses universos não são, digamos assim, corretos. Logo, para existir um único universo em que nenhum desses "erros da matrix" (como diria Jonas) exista, era necessário impedir a origem deles: a criação da Tanhaus lá nesse universo original.

Como Cláudia descobriu a origem?

dark final

Resposta: Com as informações que colheu nos dois universos e a percepção de que nem todos ali fazem parte do nó. Com as explicações parando por aí, contudo, compreende-se que a conclusão de Claudia era tão "palpite" quanto a de Adam, por exemplo, sobre a origem ser o Desconhecido (filho de Jonas e Martha B).

É importante perceber que, até o momento final, Cláudia também se manteve manipulando Adam/Jonas e Eva/Martha B por um motivo: ela (Claudia) precisava que sua versão passada se tornasse quem ela era naquele momento em sua versão mais velha, alguém capaz de achar a origem. Poupar Jonas e todos os demais de todos os sofrimentos pelos quais passaram repetidas vezes no tempo iria impedir que ela mesma, Cláudia, se tornasse quem se tornou neste ponto final da história.

É isso que ela explica a Adam, revelando que a tentativa dele de destruir a origem já aconteceu milhares de vezes no tempo, mas essa conversa entre eles dois e a revelação da verdadeira origem acontece agora pela primeira vez. E ela descobriu a origem ao recolher informações dos dois universos e perceber algo muito importante: nem todos fazem parte do nó.

dark final

Apenas aqueles que tiveram sua origem no Jonas e na Martha e cujas vidas foram afetadas a ponto de suas próprias existências dependerem das ações feitas nas viagens no tempo são parte do nó e, consequentemente, não existem no universo original. Mas aqueles que já existiam no universo original não são parte do nó que se fez nos dois universos que nasceram do erro de Tanhaus, logo, estarão vivos no mundo original.

Ainda assim, a série não deixou claro como Cláudia descobriu de fato a existência do universo original ou mesmo como chegar até lá. Afinal, tudo podia não passar de um palpite. De qualquer forma, o que poderia acontecer de ruim seria dar errado, assim como o palpite de Adam sobre a origem ser seu filho com Martha B. Quando começa a conseguir adicionar de fato novos acontecimentos ao ciclo, Cláudia parece ir confirmando sua teoria.

Como Jonas e Martha destruíram a origem?

dark final

Resposta: Usando a brecha que se abre quando o tempo para por uma fração de segundo - durante o apocalipse e o uso da máquina de Tanhaus - como ponte para acessar o mundo original, para impedir que Tanhaus construísse a máquina que criou os outros dois mundos e, assim, extinguir suas existências.

Ao descobrir a verdadeira origem, Cláudia também descobriu uma forma de viajar até o universo original, no qual seria possível impedir que Tanhaus criasse sua máquina do tempo e desse origem não intencional aos outros dois mundos.

Durante o apocalipse, o tempo parou por uma fração de segundo. Segundo a viajante, isso tirou tudo do equilíbrio, mas naquela fração de segundo a cadeia de causa e efeito também é quebrada, até que tudo se reinicie da mesma forma. Eva já tinha conhecimento dessa "brecha", a qual usava para viajar entre o seu universo e o de Adam.

O que ambos não sabiam, contudo, era da existência de um terceiro e original mundo, e da possibilidade de usar essa fração de segundo, essa brecha, como uma ponte para chegar também a esse universo que deu origem aos demais.

dark final

Cláudia, então, explica a Adam o que ele deve fazer a seguir: segundos antes do apocalipse, durante o qual a brecha deve se formar, Adam deve ir buscar Jonas, lá na cena após a morte da Martha A. Adam deve explicar qual é a verdadeira brecha e enviá-lo para buscar Martha B em seu mundo, antes que Magnus e Franziska (mais velhos, do mundo de Jonas) interceptem a garota e a levem para o mundo de Adam (cena vista já na terceira temporada).

Jonas, sob orientações de Adam, deve levar Martha B para o universo original com ele. Eles são os culpados de tudo se repetir, eles precisam impedir a origem. Vale lembrar, porém, que esse Jonas ainda não é o mesmo resgatado por Martha B, logo, até este momento, ele não sabia de sua existência.

Eles voltam, então, ao dia 21 de junho de 1986 (no mundo da Martha B), data em que os seus respectivos mundos foram criados no universo original e dia em que o apocalipse passou a acontecer nesses dois novos universos. Para chegar até esse mundo original, eles precisam esperar o momento exato em que Tanhaus cria os dois universos “errados” ao ativar sua máquina, quando o tempo parou por uma fração de segundo. Apenas aí eles poderão adentrar essa brecha, essa ponte.

dark final

Se, depois de três temporadas vendo Jonas e Martha tentando mudar os acontecimentos para apenas manter o ciclo se repetindo, ainda ficamos meio receosos de que tudo isso do universo original fosse apenas mais um ponto do ciclo que se repete, a série nos deu uma cena para confirmar a mudança.

dark final

Adam segue para matar Eva, como sempre aconteceu no ciclo, mas dessa vez, ele faz algo de diferente: tira as balas da arma. A mudança faz Eva perceber que enfim algo de diferente vai acontecer por fora do ciclo. Enquanto vemos Adam explicando a Eva as mesmas informações que Jonas revelou a Martha B, vemos esses dois últimos chegando ao centro da caverna, na porta do Sic Mundus, onde deverão aguardar o momento exato em que os mundos foram criados por Tanhaus em seu universo, para que eles possam acessar a ponte entre os três mundos.

dark final

Tanhaus aciona a máquina em seu mundo, dá início não intencional à criação dos outros dois mundos, e Jonas e Martha B conseguem entrar na ponte, na brecha. Lá, eles conseguem ver a infância de cada um, indicando que todo o tempo de suas vidas pertence apenas a esses “mundos errados” e que eles sempre estiverem conectados.

dark final

Jonas e Martha B conseguem chegar ao mundo original no dia 8 de novembro de 1971, a tempo de impedir o acidente que mataria o filho, a nora e a neta de Tanhaus. Dessa forma, o cientista nunca inventou sua máquina do tempo e os mundos de Jonas e Martha B nunca foram criados.

Quem existe no mundo original?

dark final

Resposta: Todos aqueles que não tiveram origem no Jonas e na Martha e, por consequência, tiveram suas existências diretamente ligadas às viagens no tempo.

O que vemos a seguir são Jonas e Martha desaparecendo, bem como aqueles que faziam parte de seu mundo. Na cena seguinte, vemos o mundo original com seus habitantes. E quem não existe neste mundo, com certeza, são aqueles que, nos mundos anteriormente criados por Tanhaus, haviam nascido da linha genealógica de Jonas e Martha e, consequentemente, envolveram-se em um eterno ciclo em que suas existências e origens dependiam de suas próprias ações quando já existiam. São eles:

  • Martha e Jonas.
  • O Desconhecido - O filho sem nome de Martha e Jonas
  • Tronte Nielsen, filho de Agnes com o filho de Jonas e Martha.
  • Ulrich e Mads Nielsen, filhos de Tronte.
  • Martha, Magnus e Mikkel, filhos de Ulrich (e Mikkel sendo o pai de Jonas)
  • Siljia, filha de Hannah com Egon, em uma viagem no tempo, meia-irmã de Jonas
  • Hanno Tauber (Noah) e Agnes, filhos de Siljia e Bartosz (e Agnes sendo a mãe de Tronte Nielsen)
  • Charlotte Doppler, filha de Noah e Elisabeth
  • Elisabeth, filha de sua própria filha, Charlotte
  • Franziska, filha de Charlotte

A série não especifica se outros personagens que não tiveram origem do Jonas e da Martha também existem no mundo original, além desses seis apresentados na casa de Regina.

Qual o significado do sonho da Hanna?

dark final

Resposta: Ficou aberto a interpretações.

Na cena em que mostra o mundo original, vemos Katharina, Peter, Hanna, Wöller, Regina e Bernadette. Em determinado momento, Hanna tem um déjà vu ao olhar a capa de chuva amarela e tem uma inspiração momentânea de chamar seu filho ainda não nascido de Jonas.

Ela ainda diz que sonhou com essa mesma situação na noite anterior, luzes piscando, trovões, e que isso marcava o apocalipse.

dark final

Aqui, a série pareceu querer brincar com a imaginação dos espectadores, deixando esta cena aberta a múltiplas interpretações. O déjà vu e o sonho de Hanna seriam uma espécie de vestígios de um mundo que já existiu? Ou ela de fato está prevendo algo que ainda pode vir a acontecer?

Esta será a origem correta de Jonas (outro Jonas, com outro código genético, visto que seu pai é outro), sem que ele seja um “erro da matrix”?

Há aqui mais uma das referências religiosas tão feitas pela série? Este é o mundo original. Os outros foram feitos a sua semelhança, mas são falhos, assim como Deus, Adão e Eva. Afinal, o nome deste episódio é O Paraíso.

Como Cláudia estava viva?

dark final

Resposta: Porque existia mais de uma Claudia possível naquele ciclo, entre o universo de Jonas e Martha B.

Aqui temos mais uma coisa que não foi muito bem explicada pela série. Nesta temporada, os roteiristas adicionaram um novo conceito aos de viagem no tempo e universos paralelos: o de diferentes realidades/possibilidades dentro do mesmo universo, que já se relacionam e levam ao mesmo final.

Ficou difícil? Vamos aos exemplos. Todos os Jonas que conhecemos têm o mesmo passado até o momento em que a Martha de seu mundo é assassinada por Adam. Este momento, porém, marca a origem de diferentes realidades:

dark final

Uma realidade em que Jonas é levado ao mundo de Martha B por ela

Esse é o Jonas que vemos no início da temporada, o que explica a Martha B sobre as viagens no tempo, os dois mundos. Ao tentar impedir que o ciclo se repita mais uma vez também neste mundo, ele vai contra a ordem de Eva, e tudo acaba se repetindo da mesma forma. É este Jonas que é morto por uma Martha B um pouco mais no futuro.

Uma realidade em que Martha B é impedida de salvar Jonas pelo Bartosz de seu mundo

Em seguida, Martha B e Bartosz tentam impedir o apocalipse em seu mundo, mas os dois são impedidos por Magnus e Franziska do mundo de Jonas, que convence Martha B a segui-los, e a levam para o passado no mundo de Jonas.

dark final

Uma realidade em que Jonas corre para o porão e sobrevive

Esse Jonas é o Jonas adulto que vemos lá em 1888, esse é o Jonas adulto que vemos durante todas as temporadas, um que só soube da existência de outro mundo e da Martha B após Magnus e Franziska a transportarem para lá.

Uma realidade em que Adam explica a Jonas sobre o mundo original

Esta realidade, vemos no último episódio. Já ciente do que precisa fazer, conforme Claudia explicou, Adam orienta Jonas a buscar Martha B em seu mundo e partirem para o mundo original, afim de impedir a criação dos dois mundos.

dark final

Para explicar esse novo conceito, a série usa o sinal do infinito em vez do de um círculo. No infinito, vemos um ponto em que 4 caminhos se cruzam em ciclos infinitos que estão constantemente influenciando um ao outro.

Ainda assim, não foi explicado porque aquele momento em questão, logo após a morte da Martha A, seria esse ponto de origem de diferentes realidades. O que se conclui, apenas, é que o mesmo aconteceu com Claudia.

A morte do Jonas que foi para o mundo de Martha B não interferiu no Jonas adulto e no Adam porque o Jonas que gera esses dois é outro, de outra realidade deste mesmo universo.

Dessa mesma forma, a morte da Claudia em 1921 não afetou a existência dessa outra Claudia, porque, em algum momento que não foi revelado, ela também existiu em diferentes realidades neste universo.

E aí? O que acharam do final? Compreenderam algo diferente do que falamos aqui?

Quer saber mais sobre a série? Então confira também:

Dark | Todos os personagens e suas conexões (com árvores genealógicas!)

Dark | Entenda as referências mitológicas e religiosas da série

Entenda a complexa cronologia de Dark