É impossível você viver sua vida sem inimizades. Imagine então 900 anos de viagem pelo tempo e pelo espaço, o que isso não renderia, certo?

Conheça os sete vilões mais marcantes do Universo em Doctor Who!

O Silêncio

silencio

Com o poder de se apagarem da memória de quem os tenha visto, os Silêncio controlam os humanos pelas sombras. Através do uso de sugestão hipnótica, você se esquece instantaneamente da existência desses extraterrestres mal eles se afastem de seu campo de visão.

Em vez de uma raça específica, Steven Moffat criou esta ordem religiosa em que seus agentes se encontram na Terra desde o início da humanidade, direcionando à sua vontade a evolução humana.

Os Cybermen

Cybermen

Os Cybermen acreditam que o ser humano é imperfeito e necessita ser atualizado.

Originários do planeta Mondas, esses ciborgues são mondianos que substituíram suas partes de corpo fracas por plástico e metal, acabando eventualmente por suprimir também suas emoções.

Onde quer que estejam, os Cybermen tentam converter humanos e a invasão vive nas suas mentes. Eles podem também receber ordens a qualquer momento do seu líder, que se for destruído fisicamente, pode baixar sua mente para um drone e assim prevalecer.

Os Daleks

daleks

Perseguindo o Doutor pelo espaço e tempo, os Daleks são os inimigos mais constantes e odiados por ele.

O criador Terry Nation cresceu durante a Segunda Guerra Mundial, logo se baseou na ideologia nazi na criação dos Daleks.

O Doutor encontrou os Daleks pela primeira vez em um planeta radioativo chamado Skaro. Eles estavam em guerra com os pacíficos Thals e tinham sido colocados em máquinas de metal pelo seu chefe cientista, Davros.

Também foram os Daleks que lutaram contra os Senhores do Tempo na Última Grande Guerra do Tempo, um conflito tão monstruoso e destrutivo que o próprio universo estremeceu.

Davros

davros

Este cientista sádico é o criador dos Daleks e por isso ele se sente um deus.

Davros praticou experiências no seu próprio povo, os Kaleds, em uma tentativa de atingir a raça perfeita. Essa obsessão partiu do fato de ele próprio estar desfigurado e confinado a um sistema móvel de suporte de vida.

Durante a Guerra dos 1000 Anos contra os Thals, Davros desenvolveu a armadura Mark III para os seus mutantes, em uma tentativa de ganhar a guerra, porém o seu próprio povo rejeitou sua proposta. O cientista, como vingança, vendeu seus segredos ao inimigo, o que acabou com a extinção do seu povo e a libertação pelo universo dos maléficos Daleks.

Os Zygons

zygons

Apesar de sua aparência anfíbia grotesca, os Zygons podem se transformar em uma réplica de qualquer forma de vida.

Uma nave com um grupo de Zygons caiu na Escócia e, como seu planeta nativo havia sido destruído por uma explosão solar, resolveram tornar a Terra a sua nova casa. Usaram então suas habilidades de metamorfose e um monstro marinho chamado de Skarasen para o conseguir. Felizmente foram derrotados e Skarasen voltou para o Lago Ness, onde continua vivendo pacificamente.

Os Anjos Lamentadores

anjos lamentadores

Esses monstros imediatamente se tornaram lendas quando apareceram pela primeira vez em 2007. Eles são estátuas que apenas conseguem se mover enquanto ninguém as olha, o que significa que o mais breve piscar de olhos da vítima pode ser fatal.

Conhecidos como assassinos solitários, não se sabe qual sua origem nem cultura, apenas que são tão antigos como o próprio universo.

Quando observados, eles ficam congelados em pedra, mas se lhe conseguirem tocar o atiram para trás no tempo, se alimentando da energia desses dias perdidos que deixaram de ser vividos.

O Mestre

the master

Um Senhor do Tempo renegado, o Mestre havia sido um amigo de infância do Doutor, que tal como ele fugiu do planeta Gallifrey em uma TARDIS roubada. No entanto, os seus objetivos nunca foram os de apenas explorar e conhecer o Universo, mas sim da conquista megalômana.

Na sua primeira aparição, em 1971, o Mestre foi representado por Roger Delgado, com uma personalidade manipuladora e calculista. Entretanto já passou por seis atores diferentes e personalidades distintas durante suas regenerações.