Segundo informações do tabloide Daily Mail, o criador da Marvel, Stan Lee, está sendo acusado de assédio e abuso sexual por enfermeiras que trabalharam em sua casa. As denúncias, entretanto, ainda não foram feitas oficialmente à polícia americana e Lee nega todas as acusações.

De acordo com o jornal, as alegações vão desde palavreado inadequado até o ato de apalpar as jovens que foram contratadas para cuidar do artista de 95 anos. Além disso, Lee teria feito pedidos de sexo oral durante o banho e caminhava nu pela mansão.

Se, por um lado, fãs da cultura geek de todo o mundo estão torcendo para a história ser mentira, por outro, a acusação chega até a mídia à luz dos movimentos #MeToo e #TimesUp, contra abusos e assédios sexuais, e levam o público a querer averiguar e saber a verdade para que a justiça seja feita.

Acusações das enfermeiras

Stan-Lee

A dona da empresa de enfermagem, contratada por Lee por U$1000/dia, decidiu não revelar o nome da companhia, como forma de proteger a identidade de suas funcionárias. Segundo o Daily Mail, após várias reclamações, a empresária, que também já havia cuidado de Lee anteriormente, começou a falar abertamente do mau comportamento do criador da Marvel.

De acordo com o tabloide, uma fonte que tem conhecimento da situação, afirmou que:

"Stan é um homem velho que aparentemente se perdeu. Ele não parece se importar com o que as pessoas pensam dele. Ele perdeu seu filtro. Houve um fluxo de jovens enfermeiras indo até sua casa em Hollywood e ele as assediou sexualmente. Ele acha engraçado. Ele anda pelado e é vulgar ao redor das mulheres. Ele pede sexo oral no banho e quer ser agradado em seu quarto."

Segundo a fonte, a proprietária da empresa afirmou abertamente que Lee assediou todas as enfermeiras que passaram por sua casa. Um representante da empresa teria confirmado as reclamações recebidas pela responsável pela companhia, que teria reclamado diretamente com Lee.

Defesa de Stan Lee

Stan Lee
Em carta enviada para a empresa de enfermagem no dia 20 de dezembro, o advogado de Stan Lee, Tom Dallas defende o astro, descreve as acusações como "falsas e desprezíveis" e diz que o artista pretende lutar para defender seu nome e seu caráter.

Em outra parte da carta, cujo conteúdo foi publicado pelo Daily Mail, Dallas afirma:

"Nós não estamos cientes de nenhuma ação civil ou denúncia desses problemas a polícia, o que seria para qualquer reivindicação genuína a forma mais apropriada de lidar". 

Conforme o advogado relata, em vez de denúncias formais a polícia, Lee estaria recebendo exigências de dinheiro e ameaças de que, caso não pagasse, as acusações chegariam até a mídia.

"O Sr. Lee não vai ser extorquido ou chantageado, e não vai pagar dinheiro para ninguém, porque ele não fez absolutamente nada errado".

O contrato entre a empresa de enfermagem que acusa Lee foi rompido, embora não tenha ficado claro por qual dos lados. Julie Wozniak, representante da Vitale Nursing Inc, nova empresa que está atendendo o astro, afirmou ao Daily Mail que Lee tem sido sempre educado, gentil e respeitoso com as enfermeiras.