2017 marca a chegada de mais um Resident Evil à assustadora franquia. Mas o novo título vai afastar-se bastante dos últimos games da saga, levando os jogadores a experimentarem algo inovador.

Saiba o que o produtor Masachika Kawata tem a dizer sobre isso!

O horror de sobrevivência em primeiro plano

Resident Evil Biohazard

Em entrevista ao Game Informer, Kawata explicou por que Resident Evil: Biohazard é uma sequência e não um reboot:

“Se você olhar apenas a jogabilidade que foi mostrada até agora, você pode primeiro pensar nisso como um reboot, mas a história e a narrativa foram formadas para caber na série como um título numerado. É ainda um título Resident Evil, que se baseia nas raízes da série de horror, exploração, quebra-cabeças e combate, oferecendo algo novo.”

O produtor do game falou ainda dos objetivos e motivações da equipe de desenvolvimento para a nova direção da franquia:

“Ao invés de jogar pelo seguro e nos mantermos com o que estamos acostumados, nós nos esforçamos para criar algo novo que iria impactar os jogadores de uma maneira diferente com uma experiência mais imersiva, mais pessoal. Queríamos criar um jogo que realmente empurrasse o horror de sobrevivência para primeiro plano e se focasse no que torna um jogo assustador, enquanto continua a ser uma experiência divertida e interessante de uma perspectiva de jogo.”

Veja o trailer

Resident Evil: Biohazard chega a 24 de janeiro de 2017.