Star Wars estreou nos cinemas em 1977 e em pouco tempo virou um fenômeno e deu origem a vários outros filmes, além de passar a se chamar Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança. Com o passar dos anos, a franquia retornava às grandes telas. No período de 1999 a 2005 com os episódios I, II e III, e a partir de 2015 com os episódios VII, VIII e o filme Rogue One.

Com tantos filmes sendo lançados fora de uma sequência normal, é natural que as pessoas desenvolvam organizações para assisti-los. Confira  aqui as ordens mais comuns para se assistir a essa incrível saga. 

1. Ordem de Produção

Ordem de Produção

IV, V, VI, I, II, III, VII, Rogue One

Vamos começar com as duas ordens mais óbvias. Na ordem de produção seguimos a história de Star Wars baseado na sequência de lançamento dos filmes, começando pelo Episódio IV e terminando com Rogue One. Assistir aos filmes nesta ordem possibilita ver a evolução dos efeitos visuais empregados, mesmo que George Lucas tenha mexido, reeditado, remasterizado e adicionado coisas várias vezes na trilogia original. Han Solo atirou primeiro!

2. Ordem Cronológica

Ordem Cronológica

I, II, III, Rogue One, IV, V, VI, VII

Esta ordem é ainda mais lógica de se pensar que a anterior. Seguir a história de acordo com a progressão natural do tempo, sem flashbacks ou pulos temporais. Desta forma vemos todo o desenvolvimento de Anakin, de uma criança prodígio ao temível Darth Vader, passando o protagonismo para Luke e depois para Rey.

O maior problema em ver os filmes nesta ordem é por causa do Episódio V: O Império Contra-ataca. Nesse filme está presente um dos maiores pontos de virada da história de Star Wars, que é quando Darth Vader diz para Luke que é o seu pai. Essa revelação perde totalmente seu peso quando vemos o nascimento de Luke no Episódio III. Portanto, essa é uma péssima ordem para apresentar os filmes para alguém que nunca viu os filmes de Star Wars.

3. Ordem de Ernst Rister

Ordem Ernst Rister

IV, V, I, II, III, VI, VII, Rogue One

Você deve estar se perguntando "Quem diabos é Ernst Rister?". Seria alguém envolvido com a franquia, um editor, um ator vestido de alienígena? Nada disso. Rister é um grande fã da série de filmes e foi o responsável por desenvolver uma boa sequência de ver os filmes. Por isso seu nome batiza essa ordem.

Na Ordem Ernst Rister, a cena da grande revelação de Darth Vader para Luke não é perdida ou tem sua intensidade diminuída. Vemos os episódios IV e V primeiro para então começarmos a ver os episódios I, II e III, como se fosse um grande flashback. O filme Rogue One é visto depois do VII, pois não se trata de um dos episódios da saga, mas sim uma crônica que se passa no mesmo universo.

4. Ordem Machete

Ordem Machete

IV, V, II, III, VI, VII, Rogue One

Esta ordem também foi criada por um fã, chamado Rod Hilton, mas o nome é em homenagem ao seu blog, o Machete Juggling. Se existe um problema na Ordem Ernst Rister, é que na sequência do Episódio V, um dos pontos mais altos da saga Star Wars, vemos o Episódio I, o ponto mais baixo. A ordem Machete corrige esse erro, se mantém praticamente igual à ordem Ernst Rister, mas exclui o primeiro episódio da sequência de filmes.

Segundo Hilton, o Episódio I é narrativamente irrelevante. Ao final do Darth Maul e Qui-Gon Jinn estão mortos e Anakin e Obi-Wan só começam realmente a ser desenvolvidos no Episódio II. Claro que se perde um pouco do desenvolvimento de Palpatine, que se tornará o Imperador, mas pelo menos essa sequência significa zero trapalhadas de Jar Jar Binks.

5. Ordem Super-Fã Purista Viajante do Tempo

Ordem Super-fã viajante do tempo

IV, V, VI, I, II, III, IV, V, VI, VII, Rogue One

Esta ordem é quase insana e lembra um pouco a ordem de produção. Começa pela trilogia original, vai para a nova, então volta para a clássica e termina com o Episódio VII e Rogue One. A loucura não é somente ver a trilogia clássica duas vezes, e sim porque a primeira vez que se assiste aos filmes IV, V e VI, é preciso que eles sejam as versões originais, sem as lamentáveis alterações de George Lucas. Tudo isso para se sentir como as pessoas de 1977 ao verem Star Wars pela primeira vez.

O problema desta ordem é conseguir acesso às versões originais desses filmes. Ao conseguir isso, resistir a uma maratona de onze filmes será moleza.

6. Nova Ordem

Nova Ordem

Rogue One, IV, V, I*, II, III, VI, VII

Alguns fãs puristas não aprovarão uma ordem que não comece com o primeiro filme Star Wars feito, mas Rogue One merece essa posição. O final desse filme se encaixa no exato início de Uma Nova Esperança, o que facilita ver os dois filmes de uma única só vez. Além disso é uma ótima introdução para o Império, pois mostra o quão terrível e brutal é.

Esta ordem tenta pegar o melhor de todas as apresentadas anteriormente, sendo um pouco cronológica e um pouco Ernst Rister. Quanto a assistir ou não ao Episódio I, fica por conta do espectador.

Esta lista está de acordo com os filmes lançados até agora (e excluindo animações como Star Wars: A Guerra dos Clones). Com o lançamento dos outros títulos desse universo, é preciso atualizar as ordens para encaixá-los. Provavelmente os episódios VIII e IX estarão logo após o VII. As confusões podem acontecer nos outros filmes que não estão diretamente ligados à saga principal, como o filme sobre o Han Solo.