Estudo mostra que crianças querem mais super-heroínas

A BBC America e o Women's Media Center divulgaram os resultados de uma pesquisa que realizaram com 2431 garotas e garotos, com idade variada entre cinco e dezenove anos. O resultado principal foi de que garotas gostariam de ver mais personagens femininos em filmes e na TV.

Confira abaixo mais detalhes desse estudo.

Mais heroínas!

Cap. Marvel

Para ser mais específico a respeito desse resultado, todos os grupos demográficos consultados dessas idades mostraram o desejo de ver mais mulheres como as protagonistas em filmes de gênero ficção científica e de super-heróis. Julie Burton, presidente do Women's Media Center falou a respeito disso:

Neste momento de enorme e vasta mudança social, é importante que a televisão e o cinema providenciem uma abundância de papéis e exemplos para diversas garotas e jovens mulheres. Sabemos que representação é importante, como mostra esse relatório. Nossa pesquisa descobriu que personagens femininos em filmes de ficção científica e super-heróis ajudam a construir confiança das garotas, fazendo com que se sintam fortes, corajosas, confiantes, inspiradas, positivas e motivadas."

Mais resultados

Who

Outros achados dessa pesquisa evidenciam as diferenças de gênero entre garotos e garotas, com uma distância de 23 pontos entre meninos e meninas quanto ao interesse em seguir carreiras nas áreas de ciências, tecnologias, engenharias e matemáticas. Também apontou que uma em cada três garotas possuem menos oportunidades que os garotos de assumirem posições de liderança. Além disso, garotas adolescentes são menos prováveis de se descreverem como confiantes do que garotos da mesma idade.

A presidente da BBC America falou sobre como o aumento da representatividade pode influenciar nesses aspectos:

Se você não pode vê-la, você não pode se tornar ela. Está na hora de expandir o que é visto, e esperamos que este relatório contribuirá em incitar uma mudança nas histórias que vemos nas telas. Com grande representação de heroínas nos gêneros de ficção científica e super-heróis, podemos ajudar a 'superempoderar' a próxima geração de mulheres."