4 coisas que você não sabia sobre o Capitão Planeta

“Pela união de seus poderes, eu sou o Capitão Planeta!” – quantos de nós quando crianças não gritamos essa frase em nossas brincadeiras?

A geração que ficou grudada na televisão nos anos 90 conhece bem o Capitão Planeta e seus amigos heróis.

1. Muitos famosos deram voz às personagens

Whoopi Goldberg encarnou a personagem Gaia

Nos anos 90 era raro que atores famosos dublassem séries animadas, e o Capitão Planeta foi pioneiro nesse campo. A personagem Gaia, a mais famosa habitante da Ilha da Esperança, era a voz de Whoopi Goldberg na primeira temporada.

Martin Sheen emprestou sua voz ao astuto Matreiro, enquanto o rato humanoide Verminoso Escória era feito por Jeff Goldblum.
A cruel cientista Dr.ª Blight foi dublada por Meg Ryan e seu supercomputador maléfico foi encarnado por Tim Curry.

Muitos outros nomes conhecidos do público fizeram parte do elenco como Sting, Danny Glover, Neil Patrick Harris, Elizabeth Taylor e Dionne Warwick.

2. Foi a primeira vez que uma animação falou de AIDS

Verminoso Escória com um pôster sobre AIDS

No episódio “A Fórmula do Medo” da terceira temporada, os habitantes de uma pequena vila são manipulados pelo Verminoso Escória que os convence que a AIDS pode ser transmitida pelo simples toque do portador do vírus HIV. A população começa a temer e a atacar o jovem Todd Andrews, portador do vírus, até que o Capitão Planeta e os Protetores aparecem para educar todo o mundo sobre essa doença.

Esta foi apenas uma de várias ocasiões em que a série infantil promoveu a educação sobre assuntos fora do âmbito ecológico e com mensagens sobre temas socialmente relevantes. A justificativa usada era de que esses temas representavam formas de poluição mental e que era preciso desmistificar.

3. O Capitão Planeta entrou no mundo dos videogames

O primeiro jogo desenvolvido sob o nome da animação infantil foi para o Nintendinho, tendo recebido críticas negativas, causando até o cancelamento do jogo para a Mega Drive. Mais tarde outro jogo foi produzido para o console, mas foi lançado só para a Europa e Austrália.

Outro jogo de ação em plataformas foi desenvolvido para a ZX Spectrum e Amstrad CPC, enquanto que a Commodore Amiga e a Atari ST tiveram outras versões dos jogos.

Mais recentemente, no game Cartoon Network: Punch Time Explosion, o Capitão Planeta surge como um personagem que é possível desbloquear para jogar no Nintendo 3DS, Wii, PS3 e Xbox 360.

4. A Fundação tem um impacto real no planeta

Logo da Fundação Capitão Planeta

A Fundação Capitão Planeta foi criada em 1991 e ainda hoje está na ativa, sendo o maior legado do criador Ted Turner e do seu marcante personagem.

Essa instituição surgiu quando a produtora da série, Barbara Pyle, negociou parte dos lucros das vendas de merchandising para apoiar crianças. Escolas e organizações em todo o mundo podem apresentar seus projetos ambientais à Fundação e concorrer a verbas para colocar suas ideias em prática!

Relembre a abertura

A animação foi criada por Ted Turner para conscientizar as crianças da importância da educação ecológica e da proteção do nosso frágil planeta. Esta missão ambiental era representada na série pelo Capitão Planeta e cinco jovens heróis que vinham de todos os cantos do mundo.

Cada jovem Protetor recebeu um anel mágico com poderes diferentes entre cada um:

  • Kwame, o garoto africano, possuía o anel da Terra, conferindo a ele poderes de manipulação do solo;
  • Wheeler, o jovem vindo de Nova Iorque, usava o anel de Fogo que permitia a ele superpoderes na utilização desse elemento; 
  • Linka, da União Soviética (mais tarde alterado para Europa Oriental) tinha o anel do Vento e era capaz de criar pequenos tornados;
  • Gi, de origem asiática, com o anel da Água desenvolvia o superpoder de manipular o elemento e suas propriedades,
  • Ma-Ti, o mais novo do grupo que recebeu o Anel do Coração, sendo capaz de comunicar telepaticamente com animais.