A lenda que inspirou J.K. Rowling a criar a casa Pássaro-Trovão

De todas as Casas de Ilvermorny, Pássaro-Trovão é aquele que se pode orgulhar de ser o mais conhecido globalmente. Este animal fantástico é uma figura lendária em todo o mundo, e já serviu de inspiração a obras tão distintas como Deuses Americanos de Neil Gaiman ou até a um mutante dos X-Men.

Os aventureiros da escola Ilvermorny têm no Pássaro-Trovão o seu grande símbolo; mas será que sabem o que ele realmente significa? Conheça a lenda e história deste ser extraordinário!

Extrema importância para as tribos nativo-americanas

Pássaro-Trovão

O Pássaro-Trovão é um dos maiores símbolos da criação no folclore ameríndio. O povo tribal Algonquian os considera antepassados da raça humana, pelo seu papel na criação do Universo.

As tribos do Noroeste americano têm uma reverência profunda por este ser mítico, e ele é considerado a força dominadora de toda a atividade natural. O Pássaro-Trovão é a representação máxima da força do trovão, dos relâmpagos e das tempestades. Um dos protetores dos humanos, o Pássaro-Trovão também é associado à chuva e à vida que ela desperta nas regiões.

A figura mitológica é assim considerada um símbolo de:

  • Poder
  • Nobreza
  • Provimento
  • Expansividade
  • Transformação
  • Domínio divino
  • Espírito indomável
  • Autoridade inquestionável
  • Mensageiro do mundo espiritual

Figura imponente com grandes poderes

Pássaro-Trovão

Todas as lendas do Pássaro-Trovão o descrevem como um animal gigantesco e, de acordo com algumas tribos, grande e forte o suficiente para transportar uma baleia em suas garras. Diz-se que as suas asas têm o dobro da largura de uma canoa tribal de guerra.

O seu nome está diretamente relacionado com o seu maior poder. Segundo as velhas histórias, os trovões são pelo bater das asas desse pássaro glorioso.

Em algumas tribos, existem também lendas afirmando que o Pássaro-Trovão dispara relâmpagos através dos olhos e do bico, e é o criador da chuva.

Onde vive este ser

Arte nativo-americana

A maioria das lendas indígenas descreve o Pássaro-Trovão vivendo em ninhos de pedra no topo das maiores montanhas americanas. Estes locais estão guardados dos olhares humanos por estarem rodeados de nuvens densas.

Mas outras tribos discordam desta teoria, apontando outros locais. A tribo Quileute acredita que o lar do mito é na cave do Monte Olimpo em Washington. E segundo a lenda dos Costa Salish, o Pássaro-Trovão vive na montanha Black Tusk, na Colúmbia Britânica.

As tradições em honra do Pássaro-Trovão

Totem

A Criação e Destruição são duas facetas da lenda do Pássaro-Trovão, uma criatura reverenciada e temida ao mesmo tempo.

O lado da destruição na lenda do Pássaro-Trovão se manifestava por seu status como um símbolo de guerra, capaz de dar a vitória aos seus mais fiéis seguidores. Quando o trovejar ecoava nos céus, as tribos construíam tendas de guerra para iniciar suas cerimônias e danças para garantir a vitória na batalha.

Em tempos de paz, as danças em nome do Pássaro-Trovão eram feitas para pedir chuva. Com a chegada da água, o solo prosperava e as tribos não temiam mais a fome.

Uma das formas mais usadas para honrar os deuses era através da construção de totems. A tribo Kwakwaka’wakw acredita que fez um acordo com a criatura dos céus durante uma época onde a fome reinava. Em troca da ajuda, os indígenas prometeram honrar o Pássaro-Trovão para todos os tempos, colocando-o sempre em destaque na sua arte.

Diz-se que é por este motivo que os totems da Costa Oeste americana têm Pássaros-Trovões esculpidos no seu topo.