A 21st Century Fox já havia aceito a nova proposta da Disney, de US$71,3 bilhões, para a compra de parte das divisões do grupo. O departamento de justiça americano, após negociações, já havia aprovado a fusão. Mas, pelo visto, ainda há muito pela frente até que a fusão seja oficializada.

Agora, um grupo de acionistas da Fox entrou com um processo para barrar o acordo, alegando que a proposta da Disney omite informações, e exigindo o ajuste desses dados para continuidade do processo.

Decisão da Fox deve acontecer no dia 27 de julho

disney comcast fox

Segundo informações do The Hollywood Reporter, Robert Weiss, que lidera o grupo de acionistas, entrou com uma ação na última sexta-feira no Tribunal Federal de Delaware. 

O documento questiona informações que a Disney entregou à Comissão de Segurança e Câmbio no dia 28 de junho. De acordo com os acionistas, os relatórios estariam omitindo ou deturpando as projeções financeiras da empresa.

Caso a situação não seja corrigida, a ação movida pelos acionistas para barrar a compra deve seguir em andamento, conforme declarou Weiss:

"Em suma, a não ser que as informações sejam ajustadas, os acionistas da 21st Century Fox serão forçados a tomar uma decisão de voto ou avaliação sobre a Proposta de Transação sem a divulgação completa de todas as informações relevantes relativas à Transação Proposta."

Entre as omissões apontadas, estão projeções e previsões para o serviço de streaming Hulu, que se trata de uma joint venture (negócio em conjunto) entre 21st Century Fox, The Walt Disney Company, Comcast e Time Warner.

Antes marcada para o dia 10 de julho, a reunião para decidir se a fusão Disney/Fox se concretiza foi realocada para o dia 27 do mesmo mês. A votação inicialmente foi adiada devido à nova proposta da Comcast, de US$ 65 bilhões. Proposta essa que foi coberta pelo novo valor oferecido pela Casa do Rato, de US$71,3 bilhões.