Um novo episódio de Game of Thrones chegou com todos os ingredientes que adoramos na série e terminou com uma das cenas mais fantásticas de toda a saga.

Conheça agora todos os easter eggs e referências do episódio “The Spoils of War” que você vai querer entender! Cuidado com os spoilers se ainda não assistiu o episódio.

1. A Companhia Dourada está a chegar

Cersei e Tycho Nestoris

Em uma conversa entre Cersei Lannister e Tycho Nestoris, o representante do Banco de Ferro, a rainha mencionou a Companhia Dourada. Uma poderosa força mercenária, a Companhia Dourada é um exército privado composto por dez mil homens e com sua base localizada em Essos.

Essa não é a primeira vez que eles são mencionados na série. Na quarta temporada, Davos Seaworth sugeriu a Stannis Baratheon que contratasse a Companhia Dourada para reforçar o seu próprio exército. Outro momento em que os mercenários foram referidos foi quando foi revelado que Jorah Mormont tinha feito parte da Companhia, antes de conhecer os irmãos Targaryen.

Nos livros, a Companhia Dourada foi fundada por Aegor Rivers, o Açoamargo, bastardo legitimado do rei Aegon Targaryen IV, o Indigno. Depois da Rebelião Blackfyre, Aegor serviu os Segundos Filhos mas decidiu criar seu próprio exército de mercenários para manter a união e força da Casa Blackfyre.

Aegor Rivers imaginou a Companhia Dourada como a grande força concentrada dos Blackfyre contra os Targaryen. Agora com Cersei no poder, tudo indica que esses mercenários serão finalmente usados para combater a principal herdeira Targaryen e assim cumprir um dos objetivos da sua fundação.

2. “Caos é uma escada”

Bran e Baelish

Com a chegada de Bran “Corvo de Três Olhos” Stark a Winterfell, Mindinho fez mais uma das suas jogadas na sua eterna manipulação. Mas ele não estava esperando que todos os seus passos tivessem sido vigiados, muito mais intimamente do que poderia algum dia imaginar.

Petyr Baelish deu a Bran a mesma adaga usada para tentar assassiná-lo quando ele era um pequeno garoto. Depois tentou ainda saber informações sobre o que Bran viu além da Muralha, e na sua pergunta usou a palavra “caos”, o que fez Bran interrompê-lo e dizer “Caos é uma escada”.

Mindinho ficou perturbado porque ele sabe que essa era uma frase sua, dita em um momento a sós com Varys. Esta é a frase de um dos discursos mais memoráveis do grande manipulador de Westeros, onde ele explica como a criação de caos é essencial para ele ascender ao poder:

Caos não é um abismo. Caos é uma escada. Muitos que a tentam escalar, falham e nunca mais tentam de novo. A queda quebra eles. E a alguns é dada a chance de subir, eles se agarram ao reino ou aos deuses ou ao amor. Apenas a escada é real. A escalada é tudo o que existe.

Ao repetir a sua frase a Mindinho, Bran está a mostrar que sabe muito mais do que seria possível e que conhece as verdadeiras intenções de Baelish. Como Corvo de Três Olhos, Bran saberá de todas as traições e estratégias que Petyr Baelish usou, em particular contra os Stark.

A grande questão agora é: por que terá Bran omitido estas informações aos irmãos? É provável que ele saiba quando usar a informação na hora certa, especialmente agora que já deu a adaga a Arya, a grande assassina da família.

3. Guardas adoram barrar entrada a Arya

Arya Stark

Mais um castelo, mais uma entrada barrada a Arya Stark. Em “The Spoils of War”, Arya retorna a Winterfell e dois guardas não acreditam quando ela diz ser uma Stark e tentam mandar a garota embora.

Isso não é nada de novo para Arya, que já teve outras situações memoráveis do mesmo tipo. Na primeira temporada, a menina saiu acidentalmente da Fortaleza Vermelha através dos esgotos e tentou voltar ao castelo pelos portões principais. Os guardas presentes também não se acreditaram que ela era quem dizia ser.

Na quarta temporada, Arya e o Cão de Caça também tentaram chegar a outro castelo sem sucesso. Quando eles chegaram ao Portão Sangrento que os levaria até Ninho da Águia, eles são informados de que Lysa Arryn morreu poucos dias antes deles chegarem.

4. Os desenhos ancestrais das Crianças da Floresta

Cave

Jon Snow mostrou a Daenerys as caves de vidro de dragão e nelas havia uma surpresa para a Mãe dos Dragões. Vários desenhos milenares das Crianças da Floresta tinham sido deixados nas paredes, indicando a sua presença naquele mesmo local e ainda algo mais interessante: a sua união com os humanos contra os Caminhantes Brancos. Entre os vários desenhos, surge a representação do temível Rei da Noite.

Mas nas paredes é também possível ver um padrão constante na série associado às Crianças. As espirais estão em todo o lado na cave e o seu significado em Game of Thrones ainda não é claro.

A primeira vez que vimos este padrão foi na terceira temporada, quando Mance Rayder descobre os cadáveres de homens e cavalos colocados em forma de espiral. Quando vê este cenário grotesco, Rayder diz que os Caminhantes Brancos são “sempre uns artistas”, indicando que essa está longe de ser a primeira vez que vê algo assim criado pelos Outros.

espiral

Na temporada 5, assistimos à criação do Rei da Noite pelas Crianças da Floresta. Durante essa cena, a câmara se afastou e mostrou a espiral de pedras rodeando uma árvore-coração, a mesma árvore onde estava atado aquele que se viria a tornar o grande vilão.

Espiral

Na época, o showrunner David Benioff explicou que este era “um dos símbolos que as Crianças da Floresta usam em seus rituais”. Mas se estes são símbolos das Crianças, porque haveriam os Caminhantes Brancos de os replicar no seu caminho de destruição?

Talvez o Rei da Noite e seu exército se estejam apropriando dos mesmos símbolos para distorcer o seu significado original, virando algo de importante para as Crianças contra elas. No nosso mundo, o símbolo da espiral está associado à fluidez de energia e ao movimento da alma, em busca do retorno ao centro ou à verdade.

Outros símbolos foram também encontrados junto das espirais e um deles já foi representado da mesma forma terrível pelos Caminhantes Brancos:

Game of Thrones

Com esta organização dos corpos, os Caminhantes Brancos mostram ainda que são seres que possuem inteligência e têm até os seus rituais.

5. Daenerys, Jon Snow e a referência a Mance Rayder

Jon Snow e Mance

Mais uma vez, Danerys Targaryen disse a Jon que ele tinha de dobrar o joelho para ter a sua ajuda militar. Jon Snow recusou dizendo que o seu povo não aceitaria um rei do sul depois de tudo o que tinham sofrido. A Khaleesi pergunta então se a sobrevivência dos nortenhos não é mais importante que o orgulho de Jon.

Esta foi uma conversa muito semelhante a uma que Jon Snow teve com Mance Rayder na quinta temporada. O líder do Povo Livre recusou dobrar o joelho a Stannis Baratheon e Jon tentou que ele mudasse de ideias, argumentando exatamente da mesma forma que Daenerys fez agora com ele.

Mance explicou que ele era o líder porque as pessoas acreditavam nele e o respeitavam, mas se ele dobrasse o joelho a um rei sulista que tudo isso desapareceria. Mance Rayder recusou sacrificar tudo o que acreditava e perdeu a vida por isso, algo que Jon não conseguiu compreender na época.

Muito mais maduro e responsável hoje em dia, agora Jon entende a decisão do velho líder. Entregar a confiança do seu povo a um novo governante desconhecido pode potencialmente custar um preço demasiado alto que eles não deveriam pagar.

6. Tyrion é fã de Tolkien?

Jaime

Enquanto Daenerys arrasava com fogo o campo de batalha, Tyrion Lannister assistia de longe e temendo pela vida do seu irmão. Em um momento crítico, Tyrion diz baixinho “Flee you idiot”, ou em português “Fuja seu idiota”.

Essa parece ser uma referência sutil ao feiticeiro Gandalf de Senhor dos Anéis. A trilogia cinematográfica mágica tem um dos seus momentos mais marcantes quando Gandalf escolhe ficar para lutar contra o Balrog, e diz aos seus amigos para fugirem com a icônica frase “fly, you fools” (fujam, seus tolos).

É difícil não fazer a comparação entre as duas e não achar que os criadores de Game of Thrones não inseriram aqui uma pequena homenagem a uma das maiores sagas de fantasia da história moderna.

7. Inspiração na Batalha Campo de Fogo?

Batalha

Durante a Guerra da Conquista, Aegon Targaryen e suas irmãs travaram uma batalha épica na contra os Lannister e os Gardeners. Na época, os Gardeners eram a família reinante da Campina, antes de os Tyrell ascenderem a essa posição.

Aegon, o Conquistador, e suas duas irmãs destruíram com fogo os exércitos da oposição e mudou por completo a face de Westeros. Loren Lannister ajoelhou e jurou fidelidade a Aegon Targaryen e manteve o seu título de Protetor do Oeste. Jardim de Cima foi rendido por Harlen Tyrell e o rei Targaryen nomeou-o como o novo governante da Campina. E quando notícias da batalha chegaram ao Norte, Torrhen Stark, rei do Norte na época, jurou fidelidade ao conquistador.

Esta foi a batalha que determinou a total vitória Targaryen na conquista e unificação de Westeros. Com o conhecimento desta batalha histórica e os acontecimentos da batalha do episódio “The Spoils of War”, podemos imaginar o que estará reservado nos próximos capítulos.

Será que, quando souber da destruição causada por Daenerys e Drogon, Jon Snow vai finalmente dobrar o joelho à rainha Targaryen, tal como Torrhen Stark fez?

8. Os irmãos Lannister enfrentam a morte por afogamento

Jaime e Tyrion

Para todos os que ficaram angustiados olhando Jaime Lannister caindo nas profundezas da água: ele não está morto. Pelo menos, é o que nós acreditamos. Outro Lannister ia morrendo por afogamento na quinta temporada até ser salvo por Jorah Mormont.

No episódio “Kill the Boy”, Tyrion Lannister pulou do barco para escapar a um Homem de Pedra, mas outros esperavam por ele na água. Puxado para cada vez mais baixo, assistimos Tyrion desaparecer até descobrimos que Jorah o tinha salvo do perigo.

Refletindo o que se passou com o seu irmão, Jaime irá provavelmente se salvar da morte e viver para contar os horrores que assistiu na batalha.